Links


NOTÍCIAS ARTECAPITAL


:: MANIFESTO DO ARTISTA JULIAN ROSEFELDT ESTREIA NOS CINEMAS NACIONAIS

Artecapital

2018-04-05



 

 

Estreou no dia 5 de maio - nos cinemas nacionais - o filme "MANIFESTO". Com realização do artista plástico Julian Rosefeldt e com Cate Blanchett como protagonista, MANIFESTO é um projecto artístico, desenhado com base em escritos dos Futuristas, dadaístas, artistas do Fluxus, Suprematistas, Situacionistas, Dogma 95 e outros grupos, de tratados de artistas em nome individual, arquitetos e cineastas. Através da sua lente, Rosefeldt cita ideias de Claes Oldenburg, Yvonne Rainer, Kazimir Malevich, André Breton, Sturtevant, Sol LeWitt, Jim Jarmusch, entre outros: 13 personagens questionam o papel do artista através de textos da autoria do realizador, a partir de cerca de 60 originais de arquitectos, filósofos, artistas e realizadores dos séculos XIX e XX.

Com cenários contemporâneos, foram filmados monólogos que vão buscar influências tão diversas como o "Manifesto Comunista" (1848), de Karl Marx e Friedrich Engels, ou as "Golden Rules of Filmmaking" (2004), do cineasta Jim Jarmusch.

O desempenho artístico de Cate Blanchett actriz que encarna as diferentes personagens em doze dos treze filmes (um dos filmes trata-se de uma introdução da série sem representação), é absolutamente extraordinário. Blanchett, habita diferentes personas - entre elas, uma pivô de telejornal, uma professora de escola primária, um manipulador de marionetas, um trabalhador de uma fábrica ou ainda um mendigo, imbuindo uma renovada vida a simultaneamente famosas e menos conhecidas palavras dos manifestos clássicos, criando este Manifesto visual contemporâneo com inesperadas encenações em imprevistos contextos.

Será também a voz de futuristas, surrealistas e dadaístas, de artistas e outros criadores como Sol LeWitt, Kazimir Malevich, Claes Oldenburg, Yvonne Rainer, Werner Herzog, Lars von Trier ou Wassily Kandinsky.

 

Julian Rosefeldt nasceu em 1965 em Munique, na Alemanha. O seu trabalho é principalmente constituído por opulentas vídeo instalações e filmes, que na maioria das vezes são apresentados na forma de projeções multicanal. A galeria que representa o artista é a Barbara Gross Gallery em Munique. Rosefeldt é representado em imensas coleções por todo o mundo, do qual são exemplo o Australian Centre for the Moving Image em Melbourne, o Deutsch Bank de Frankfurt, a Fundação Elipse em Cascais, Fundación Helga de Alvear em Cáceres, The MoMA e Jill e Peter Kraus Collection em Nova Iorque, a The Saatchi e UBS Collections em Londres e pelo menos mais 15 outras distintas coleções pelo resto do mundo. Desde 2001 que o artista tem recebido diversos apoios e nomeações para a produção de filmes e vídeos e para projetos de teatro e música em orquestras.

 

Para mais informação sobre o projecto "Manifesto" pode consultar a crítica da autoria de Sérgio Parreira, publicada na Artecapital em Fevereiro de 2017: Exposições Actuais / Manifesto, de Julian Rodefeldt




Outros artigos:

2018-07-07


:: João Dixo: Exposição Cancelada | 20 Mai – 2 Set 2018, Museu da Vila Velha