Links

NOTÍCIAS


ARQUIVO:

 


FESTIVAL TEMPS D'IMAGES REGRESSA A LISBOA COM SETE ESTREIAS

2018-10-02




O Festival Temps d´Images, dedicado ao cruzamento da criação artística contemporânea, regressa a Lisboa em 16.ª edição, entre 01 de novembro e 02 de dezembro, apresentando sete estreias absolutas, entre espetáculos, concertos, exposições e cinema.

O certame multidisciplinar foi hoje apresentado, em conferência de imprensa, em Lisboa, com a presença do diretor artístico, António Câmara Manuel, que sublinhou: 'Queremos que o festival seja continuamente novo, com um novo olhar'.


O certame terá 24 eventos, que vão envolver globalmente 37 artistas e coletivos, apresentando-se em 15 espaços da capital, seguindo o seu objetivo primordial, "de divulgar o trabalho de artistas em início de carreira e também de artistas consagrados, explorando a relação entre o 'ao vivo' e a imagem".

Para a direção, o Temps D'Images assume-se como "uma plataforma que permite concretizar trabalhos artísticos que não encontram visibilidade noutros contextos".

Entre as sete estreias absolutas previstas na programação estão 'Utopia.doc' e 'In The Confort of your own home', duas criações da área de cinema, pela encenadora e artista brasileira Christiane Jatahy, coproduzidos pela Duplacena no contexto da Bienal Artista na Cidade, com exibições intercaladas entre 11 e 14 de novembro.

A sessão de dia 11 contará com presença da artista e apresentação/conversa com António Rodrigues (Cinemateca). A sessão de dia 12 contará com a presença da artista e apresentação/conversa com Aida Tavares (São Luiz Teatro Municipal).

Também a conferência-performance 'De perto, uma pedra', de João Fiadeiro e Leonardo Mouramateus, será apresentada no festival, em estreia absoluta.

Os espetáculos 'Www. We Want Wafles #1', de João Estevens, 'A balada de amor e de morte do porta-estandarte Christoph Rilke', de Maria Duarte e João Rodrigues, serão igualmente apresentados em estreia absoluta.

Por seu turno, 'MB#20182', de Miguel Bonneville, 'Soma', de Jonathan Saldanha, 'Onde está o casaco', de Ana Jotta, João dos Santos Martins e Cyriaque Villemaux, 'Jungle Red', de Carlota Lagido, 'Burn Time', de André Uerba, 'Carrossel', de Ana Renata Polónia, e 'Do you rememeber that time we were together and danced this or that dance?', de Clara Amaral, terão estreia em Lisboa.

O espetáculo 'Stand Still you ever moving spheres of heaven', de Henrique Furtado e Chiara Taviani, será igualmente uma estreia em Portugal, através do Temps D'Images.

Os SillySeason estreiam a sua nova peça 'Testamento em três atos', um trabalho biográfico a partir da obra de Shakespeare.

Nos dias 01 e 02 de novembro, o festival começa na Appleton Square, com 'Boas Garotas', uma performance de Clarissa Sacchelli que nasce a partir de uma seleção de vídeos do arquivo histórico da VideoBrasil, de que a artista se apropriou e reinterpretou.

No dia seguinte, serão projetados os vídeos que serviram de base ao trabalho da artista, e que marcam a história da videoarte brasileira.

Até ao dia 12 de novembro estará a decorrer a 'open call' para o LOOPS.LISBOA 2018, que volta a desafiar os artistas a submeterem obras que explorem o conceito de "loop".

Os três trabalhos finalistas serão exibidos no Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado, em Lisboa, a partir do dia 30 de novembro. O Prémio do Júri será de 2.000 euros.

Os espaços que acolhem o Temps d'Images 2018 são Espaço Alkantara, Appleton Square, BLX - Biblioteca de Marvila, CAL, Cinema Ideal, Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema, Culturgest, DAMAS, Museu de Arte Arquitetura e Tecnologia, Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado, Palácio Pancas Palha, Rua das Gaivotas 6, Sociedade Musical Ordem e Progresso, Teatro do Bairro e Teatro Ibérico.

O Temps D'Images - que teve a sua origem no coração da Europa, em 2003, no âmbito de um projeto liderado pelo ARTE, canal europeu de cultura - é uma produção da Duplacena, e tem a programação completa e informações úteis disponíveis numa nova página.



Fonte: Notícias ao Minuto