Links

NOTÍCIAS


ARQUIVO:

 


WALK&TALK REGRESSA À ILHA TERCEIRA COM TRÊS NOVAS CRIAÇÕES DE ARTE URBANA

2018-10-10




O festival Walk&Talk, criado há oito anos na ilha de São Miguel, nos Açores, estende-se à ilha Terceira pelo terceiro ano consecutivo, de quarta-feira a sábado, com espetáculos de dança, vídeo e música, criações arte urbana e outras atividades.

Este ano estão previstos três novos projetos de arte urbana, "cujo processo de criação foi motivado pela partilha de histórias e experiências entre artistas convidados e membros da comunidade local", avançou a organização numa nota de imprensa.

Neste sentido, Mariana Malhão colaborou com a arquivista Carolina Costa, Mariana Miserável com o engenheiro florestal Miguel Ferreira e Tiago Galo com o arqueólogo José Luís Neto.

No âmbito do Walk & Talk já foram criados nove projetos de arte urbana na ilha Terceira, sendo que seis deles serão dados a conhecer numa visita guiada, agendada para sábado.

O festival arranca na quarta-feira, às 21h00 (mais uma hora em Lisboa), com 'Cuore' de Lígia Soares, "um espetáculo sonorizado pelos próprios espetadores e que os convida a ocuparem o palco que estará montado no Jardim Duque da Terceira", estreado na edição deste ano do Walk & Talk em São Miguel.

Este ano, o festival traz pela primeira vez aos Açores o 'Fuso -- Anual de Vídeo Arte Internacional de Lisboa', com o programa 'Reload', que tem curadoria de Marta Mestre, e mostra 12 trabalhos de autores portugueses e estrangeiros.

A mostra de "obras em vídeo que cruzam as artes plásticas, a performance, o cinema, a literatura e os meios digitais" será exibida nos claustros do Museu de Angra do Heroísmo, na quarta e na quinta-feira.

Na sexta-feira, o Walk&Talk vai à Escola Básica e Secundária Tomás de Borba com uma aula aberta da artista Maria Malhão.

À noite, pelas 21h30, na Rua do Galo, a iniciativa 'Talk About' convida a uma "reflexão crítica e aberta sobre questões associadas à produção artística contemporânea e às especificidades dos Açores enquanto contexto de criação e programação".

Desde 2011, o festival Walk&Talk já acolheu "mais de duas centenas de artistas" e criou um circuito de arte urbana que atualmente é formado "por cerca de 70 intervenções, de caráter mais ou menos efémero, mapeadas e visitáveis todo o ano", nas ilhas de São Miguel e Terceira.



Fonte: Notícias ao Minuto