Links

NOTÍCIAS


ARQUIVO:

 


DOCUMENTA 15 ENFRENTA POSSÍVEL ADIAMENTO

2021-01-14




Os organizadores estão a lidar com a constatação de que a 15ª edição da Documenta, a internacionalmente conhecida exposição de arte contemporânea realizada de cinco em cinco anos em Kassel, poderá ter de ser adiada pelo menos até 2023, devido à contínua crise covid-19, disse ao The Art Newspaper a diretora-geral do evento, Sabine Schorrman. Com curadoria do coletivo de arte indonésio Ruangrupa, a Documenta 15 deverá ser adiada devido a questões organizacionais causadas pelas restrições de viagem, uma vez que o planeamento entra na fase que obriga os artistas a estarem presentes na cidade por longos períodos de tempo para trabalharem coletivamente na exposição.

Os planos do Ruangrupa para o evento quinquenário envolvem a participação local; o coletivo pretende colaborar com a comunidade e com tecnólogos e economistas para abordar questões como a educação alternativa e um modelo económico regenerativo. Tais esforços não podem ser conduzidos apenas de forma virtual ou eficaz, numa "forma simplificada que não transmitiria o espírito", disse Schormann numa entrevista à estação de rádio Deutschlandfunk Kultur.

"Estamos a acompanhar isto continuamente e a reavaliar constantemente", disse Schormann. "Se as coisas continuarem assim até ao final do ano, como alguns especulam, sem absolutamente nenhuma viagem — o que significa, por exemplo, que não podemos organizar as coisas ou ter pessoas a trabalhar no local", avançando com a exposição como planeada, "não será possível".

A Documenta 14, realizada em 2017 em Atenas e Kassel e com a curadoria de Adam Szymczyk, atraiu quase 900.000 visitantes à cidade alemã, mas perdeu 6,4 milhões de dólares e levou à saída da CEO Annette Kulenkampff. A nomeação do coletivo Ruangrupa foi saudada pela "capacidade do grupo de apelar a várias comunidades, incluindo grupos que vão além do público de arte pura, e de promover o compromisso e a participação locais", disse na altura o membro do comité de busca Philippe Pirotte, diretor do Städelschule e do Portikus de Frankfurt


Fonte: Artforum