Links

NOTÍCIAS


ARQUIVO:

 


LA (LOS ANGELES) MOCA REESTRUTURA-SE; KLAUS BIESENBACH TORNA-SE DIRETOR ARTÍSTICO

2021-02-23




O Museu de Arte Contemporânea de Los Angeles anunciou que está a reestruturar-se e que Klaus Biesenbach, que atua como diretor da instituição desde 2018, assumirá a função de diretor artístico. O MoCA está programado para iniciar concursos para um diretor executivo, com quem Biesenbach trabalhará em conjunto para supervisionar o museu, com ambos subordinados ao conselho consultivo do museu.

Conforme relatado no Los Angeles Times, um e-mail de 11 de fevereiro enviado aos funcionários descreveu as funções de Biesenbach como mais um assistente de arte, já que ele se concentra na programação, coleções e exposições e iniciativas digitais, bem como em “aumentar a visibilidade cultural do museu e as relações com os artistas , enquanto, ao mesmo tempo, aumenta o perfil internacional do museu e as parcerias. ” O diretor executivo será responsável pelas operações quotidianas da instituição, incluindo o que o e-mail descreveu como “iniciativas de encaminhamento de pessoal”, incluindo aquelas relacionadas à inclusão, diversidade, equidade e acessibilidade. As duas partes deverão angariar fundos, com o diretor executivo a supervisionar os esforços do departamento de promoção, que também angaria fundos.

As mudanças ocorrem no meio de um período turbulento para o MoCA, que, como outros museus em todo o país, procurou, no ano passado, abordar a crise contínua da Covid-19 e a necessidade reconhecida de abordar questões de injustiça racial institucionalizada que surgiu dos eventos após a morte de George Floyd as mãos da polícia de Minneapolis no verão passado. Com base neste e-mail, funcionários do MoCA, que viu 26 por cento de sua receita e 32 por cento de seus membros desaparecer durante o ano fiscal entre 2019 e 2020, perceberam que a reestruturação das funções de liderança era necessária para facilitar as mudanças que a instituição precisa submeter-se.

“Agora é mais importante do que nunca examinar e elevar o papel das instituições culturais em adaptar-se, atender este momento e responder às necessidades da nossa comunidade e da nossa equipa”, dizia o e-mail. “Também sentimos o peso do apoio governamental limitado a museus como o MOCA, levando a uma forte dependência da angariação de apoios privados. Com estas prioridades urgentes em mente, concluímos que o papel singular de um diretor para supervisionar [todos os aspectos de] um museu do nosso tamanho não pode promover melhor a nossa missão e servir a nossa comunidade e equipa. ”

Biesenbach permanece na sua função atual até que o diretor executivo seja contratado.

Fonte: Artforum