Links

NOTÍCIAS


ARQUIVO:

 


FESTIVAL FESTIN CUMPRE DÉCIMA EDIÇÃO DOMINADO PELO CINEMA BRASILEIRO

2019-04-17




O festival FESTin, feito apenas de filmes em língua portuguesa, cumpre a décima edição em maio em Lisboa e fica marcado pela "produção excecional" do atual cinema brasileiro, anunciou hoje a organização.
O FESTin decorrerá de 15 a 22 de maio, em várias salas de Lisboa e, dos 45 filmes programados, a maioria é de produção brasileira, incluindo todos os seis eleitos da competição de longas-metragens.

O festival abrirá com a ficção "Aos teus olhos", de Carolina Jabor, integrado na competição, e que "aborda de forma eletrizante um tema atual: o linchamento público através das suspeitas de assédio sexual".

A competição de `longas` contará ainda com "Boni Bonita", de Daniel Barosa, "Ferrugem", de Aly Muritiba, exibido no festival de Sundance, "O olho e a faca", de Paulo Sacramento, "Todas as canções de amor", de Joana Mariani, e "Unicórnio", de Eduardo Nunes.

Em Lisboa estarão alguns convidados desta secção, nomeadamente os realizadores Daniel Barosa, Joana Mariani, Eduardo Nunes e a atriz Patrícia Pillar, que entra em "Unicórnio".

Da programação deste ano, destaque para a seleção de documentários como "Início do fim", de Francisco Júnior Gonçalves, sobre a relação entre políticos e jornalistas em Angola, "Lusófonas", de Carolina Paiva, sobre a disparidade da vida das mulheres no espaço da lusofonia, e "Dez pancadas no carril", de João Paradela, sobre o campo de concentração do Tarrafal, em Cabo Verde.

A eles junta-se ainda "Karingana - licença para contar", de Mónica Monteiro, que coloca em diálogo os escritores Mia Couto e José Eduardo Agualusa com a cantora Maria Bethânia.

Das atividades paralelas, a direção do FESTin explicou que se associará aos 100 anos do nascimento de Sophia de Mello Breyner Andresen, aos 90 anos do Instituto Camões e fará uma recolha solidária de material escolar para as crianças de Moçambique.

Na apresentação da décima edição, hoje, à imprensa, Adriana Niemeyer, da organização, voltou a falar das dificuldades em organizar o festival, com poucos recursos, "sempre na luta", e que este ano o evento conta com financiamento de um fundo audiovisual da Agência Nacional de Cinema do Brasil.

Apesar de grande parte da visibilidade do FESTin passar pela programação em Lisboa, o festival tem um caráter itinerante, estando previstas pelo menos seis exibições, este ano, em vários países, entre os quais a Tunísia e Cabo Verde.

Este ano, o FESTin decorrerá no Cinema São Jorge, no Fórum Lisboa, no Instituto Cervantes e no Cinema City Alvalade.

No total das edições anteriores, o FESTin contou com mais de 200 convidados e 40 mil espectadores.



Fonte: RTP