Links

NOTÍCIAS


ARQUIVO:

 


DUAS EXPOSIÇÕES DE ARTE INDÍGENA NO BRASIL DIVIDEM O PRÉMIO SOTHEBY'S

2019-11-11




O Prémio Sotheby's deste ano, que homenageia a excelência curatorial e celebra instituições que se encontram a trabalhar para apresentar exposições em áreas pouco reconhecidas da história da arte, foi atribuído a duas exposições de arte indígena que serão inauguradas no Brasil em 2020 e 2021. Os projetos compartilharão um prémio monetário de US$250.000. "Ao reconhecer estes projetos, esperamos abraçar uma cidade e um país que enfrenta os seus maiores e mais oportunos problemas - questões igualmente relevantes para o resto do mundo", afirmou Allan Schwartzman, co-criador do prémio e presidente da Sotheby's.

A primeira exposição, que tem o título de trabalho “OYP”, será apresentada em três instituições diferentes em São Paulo: o Museu Pinacoteca, o Centro Cultural Casa do Povo e a Kalipety, uma casa de oração. Curadoria de Naine Terena, curadora independente; Benjamin Seroussi, diretor da Casa do Povo; Jera Guarani, a líder da Kalipety; e Jochen Volz, diretor geral da Pinacoteca de São Paulo, "OYP" tentará destacar a ausência de arte indígena nas coleções dos museus e resolver questões de preservação após o incêndio devastador que arrasou o Museu Nacional do Brasil em 2 de setembro de 2018.

A segunda exposição, que será realizada no Museu de Arte de São Paulo (MASP), reunirá obras de arte e objetos culturais de diferentes histórias indígenas de todo o mundo. Datados do século XVI ao século XXI, os trabalhos desta exposição serão provenientes da Austrália, Canadá, México, Nova Zelândia, Peru e Sami (Noruega), além do Brasil, e também abrangerão ficção, mitologia, e relatos pessoais da história. Entre os integrantes da equipe curatorial de dez pessoas estão Adriano Pedrosa, diretor artístico do MASP; Greg Hill, curador sênior e chefe do Departamento de Arte Indígena da Galeria Nacional do Canadá, Nigel Borell, curador da Māori Art na Galeria de Arte de Auckland, e o artista e curador mexicano Abraham Cruzvillegas.

Outras exposições - incluindo “A Arte da Crueldade”, do Museu de Arte Contemporânea de Houston, programada para dezembro de 2021, e “Modernismo Africano na América, 1947–1967”, que será apresentada pela Galeria da Universidade Fisk em Nashville, em outubro 2022 - também foram selecionadas com menções honrosas. Descritas como mostras “inspiradoras e transformadoras” pelo painel de seleção, essas exposições receberão uma quantia de US$10.000 cada.



Fonte: artforum