Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA

Outras recomendações:

QUASE TUDO O QUE SOU CAPAZ


ÂNGELO DE SOUSA
Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto

A Memória da Mão


Efrain Almeida
MCO Arte Contemporânea, Porto

O Som da Neve - The Sound of Snow


Michael Snow
Culturgest, Lisboa

Esgotaram-se os nomes para as tempestades


Tatiana Macedo
Culturgest (Porto), Porto

Vigilância


Júlia Ventura
Colégio das Artes da Universidade de Coimbra, Coimbra

A terceira margem e as ruínas circulares


João Seguro
Galeria do Parque de Escultura Contemporânea Almourol, Vila Nova da Barquinha

ÁLVARO LAPA: NO TEMPO TODO


ÁLVARO LAPA
Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto

Orbes


JORGE MARTINS/RITA TABORDA DUARTE
Galeria Ratton, Lisboa

Ver não é tão importante como sentir


MARIA LASSNIG
Fundação Arpad Szenes - Vieira da Silva, Lisboa

Todas as Histórias


Vasco Araújo
Fundação Carmona e Costa, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 

share |

MARIE JOSÉ BURKI

Às Vezes Sombra, Às Vezes Luz




FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN
Av. de Berna, 45 A
1067-001 LISBOA

14 SET - 20 NOV 2017


INAUGURAÇÃO: 14 de setembro, 18h30



Às Vezes Sombra, Às Vezes Luz
Marie José Burki

Curadoria : Leonor Nazaré


Marie José Burki (Bienna, Suiça, 1961) trabalha sobretudo em suporte fílmico mas também recorrendo à fotografia, à serigrafia e a objetos em instalações que valoriza do ponto de vista formal e espacial, geométrico, sonoro e linguístico.

Em estruturas narrativas simples ou a partir da captação de momentos expressivos singulares, as personagens de que se acerca são figuras anónimas e banais ou inspiradas em textos literários, que protagonizam uma suspensão no tempo e no espaço, um momento da sensibilidade, do devaneio, do quotidiano, da pose ou da surpresa.

A exposição que realiza no Museu Calouste Gulbenkian – Coleção Moderna é uma adaptação de um projeto realizado para o Centre Régional de la Photographie, Nord Pas-de-Calais à Douchy les Mines e para o Kunsthaus Pasquart de Bienna, na Suíça, durante o ano de 2017.