Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

The Architecture of Life. Environments, Sculptures, Paintings and Films / Anátema


CARLOS BUNGA / ANA SANTOS
MAAT, Lisboa

Sexo, Escondidas e uma Parede


Rodrigo Oliveira
Galeria Filomena Soares, Lisboa

Stray Gods


Colectiva
Galeria Graça Brandão (Lisboa), Lisboa

Da História das Imagens


Manuel Casimiro
Fundação Arpad Szenes - Vieira da Silva, Lisboa

Nem tudo no navio se deteriora no porão


DALILA GONÇALVES
Galeria Lehmann + Silva, Porto

Humor


ISABEL SIMÕES
Bruno Múrias,

WHILE THEY SLEEP THEY DREAM


LEONOR HIPÓLITO
Espaço AZ, Lisboa

O Quase Nada


CHRISTINE HENRY
Museu Municipal de Faro, Faro

Corpo + Acção = Performance


Beatriz Albuquerque
Quase Galeria, Porto

Las Golondrinas


Maya Saravia
Balcony, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


ALEXANDRE BAPTISTA

Topography of Memory




CENTRO DE ARTES DE ÁGUEDA (CAA)
R. Joaquim Valente de Almeida 30
3750-154 ÁGUEDA

10 NOV - 24 FEV 2019


Inauguração no dia 10 de novembro, pelas 17 horas



“Topography Of Memory” é o título da nova exposição de Alexandre Baptista que assinala os 30 anos de carreira do artista.

Com Curadoria de João Silvério, esta exposição, promovida pela Câmara Municipal de Águeda, reunirá mais de 70 obras de Alexandre Baptista, que enquadram o seu trabalho desde o final da década de noventa.

Para esta exposição individual, que estará patente no CAA até dia 24 de fevereiro, Alexandre Baptista desenvolveu novos projectos, utilizando diversos meios de expressão plástica como o vídeo, a escultura/instalação e a fotografia.

A maioria das peças que poderão ser vistas foram criadas e executadas no último ano, já depois da sua última mostra, Turned Into, que esteve em exposição na Galeria Sete, em Coimbra, em finais de 2017, integrando a programação convergente do Anozero – Bienal de Arte Contemporânea de Coimbra, a qual contou também com a edição de um livro com um texto de João Silvério.


PARTICIPAÇÕES DE NUNO FARIA E JOÃO LOURO

No dia da inauguração da exposição, será apresentado um livro com o mesmo título, Topography of Memory, que incluirá textos de reconhecidos nomes da arte contemporânea portuguesa, nomeadamente de João Silvério e de Nuno Faria, director artístico do Centro Internacional das Artes José de Guimarães, e João Louro, que representou Portugal na Bienal de Veneza em 2015.

“O território que este livro e a correspondente exposição da obra de Alexandre Baptista nos propõem é uma viagem sobre um mapa autorreferencial, que não fica refém de uma possível biografia anotada”, refere o curador João Silvério sobre esta exposição, sublinhando que “não se trata apenas do registo das experiências da vida deste artista, mas do confronto com uma reflexão que parte da sua experiência individual e, assim, da memória desta para o imaginário coletivo, a partir de processos interpretativos residentes no seu trabalho artístico”.


:::


Alexandre Baptista nasceu em Águeda no ano de 1969. É Licenciado em Artes Plásticas - Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e frequentou o Mestrado em Práticas Artísticas Contemporâneas na mesma Faculdade.
Viveu e trabalhou em Miami e Londres, estando, neste momento, a residir em Portugal.
Expõe desde 1988, participou em inúmeras exposições individuais e coletivas em Portugal e no estrangeiro. Recebeu vários prémios de pintura e desenho.
Está representado em diversas coleções públicas e privadas. A sua obra está reproduzida em livros e catálogos.


João Silvério nasce em 1962. É Mestre em Estudos Curatoriais pela Faculdade Belas-Artes da Universidade de Lisboa. É curador da coleção de arte contemporânea da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento.
Iniciou a sua atividade como curador independente em 2003.
Foi Presidente da Secção Portuguesa da AICA – Associação de Críticos de Arte, desde Março de 2013 até Dezembro de 2015.
Criou o projeto EMPTY CUBE em Outubro de 2007 que tem apresentado projetos de artistas, designers e arquitetos.
Atualmente, encontra-se a elaborar a dissertação da sua tese de doutoramento em Arte Contemporânea no Colégio das Artes da Universidade de Coimbra. 
Escreve regularmente sobre projectos artísticos em catálogos, publicações e websites, entre os quais no www.emptycube.org.