Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

Espelho | Constelações II: uma coreografia de gestos mínimos


Rui Sanches | Coletiva
Museu Coleção Berardo, Lisboa

Pauliana Valente Pimentel


O Narcisismo das pequenas diferenças
Arquivo Municipal de Lisboa/Núcleo Fotográfico, Lisboa

PLANT REVOLUTION!


Coletiva
Centro Internacional das Artes José de Guimarães, Guimarães

IMAGO LISBOA PHOTO FESTIVAL


Coletiva
Vários locais/Lisboa, Lisboa

Ponto de Partida


NELSON LEIRNER
Galeria Graça Brandão (Lisboa), Lisboa

Quinta do Monte | 1983 - 1988


LOURDES CASTRO . MANUEL ZIMBRO
Fundação Carmona e Costa, Lisboa

3º Aniversário MAAT


Open Weekend
MAAT, Lisboa

ESPAÇO INTERIOR | INNER SPACE


Espaço Interior | Inner Space
MNAC - Museu do Chiado , Lisboa

CONTEMPORARY INTERVENTIONS IN MEMORY: DIALOGUES AND SILENCE


Coletiva
FBAUL - Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, Lisboa

Espelho


RUI SANCHES
Galeria Torreão Nascente da Cordoaria Nacional, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


O V/NOSSO FUTURO É AGORA

OLAFUR ELIASSON




MUSEU DE SERRALVES - MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA
Rua D. João de Castro, 210
4150-417 PORTO

05 SET - 14 JUN 2020


Inauguração: 5 de Setembro, às 22, no Museu de Serralves

Olafur Eliasson é conhecido por criar obras de arte que atravessam as fronteiras dos espaços de exposição convencionais - como o museu e a galeria - para assumirem uma presença ativa no espaço cívico. Nesta exposição em Serralves, Eliasson convida os visitantes a viajarem através de uma série de instalações e de esculturas recentemente criadas, de grande escala que ao invocarem ciclos, arcos e curvas incorporam movimento.

Colocadas ao longo do hall do Museu, na galeria central do edifício projetado por Siza e no Parque de Serralves, as obras de arte vão buscar a sua inspiração a fenómenos da natureza. A Yellow Forest (Floresta amarela), 2017, um grupo circular de bétulas iluminadas por um anel de lâmpadas de monofrequência amarelas, desafia as perceções do natural e do artificial. Um grande pavilhão, The curious vortex (Curioso vórtice), 2019, com um turbilhão na forma de um vórtice. E três novas esculturas, Human time is movement ((winter, spring, summer)) (O Tempo Humano é Movimento (Inverno, Primavera e Verão)), 2019, formadas por uma série de espirais de aço inoxidável, preto e branco, concebidas especialmente para esta exposição em Serralves.

"Vórtices, ciclos, espirais e correntes compõem O V/NOSSO FUTURO É AGORA – estão presentes nos troncos flutuantes, nas esculturas e no pavilhão instalado no exterior; nos anéis flutuantes e no bosque circular de árvores com folhas estranhamente amarelas no interior. Espero que na sua viajem através desta exposição sinta estes movimentos a um nível visceral e sinta como as trajetórias individuais de cada elemento se cruzam e se afetam umas às outras. ”- Olafur Eliasson

Com o objetivo de fomentar o diálogo entre o interior e o exterior, a seleção de obras reflete a já de si forte relação que a Fundação de Serralves desenvolveu entre o ambiente construído - um edifício concebido pelo vencedor do Prémio Pritzker, Álvaro Siza Vieira - e um Parque envolvente que constitui um contributo significativo para a educação e consciencialização da sociedade para a importância da proteção do património paisagístico e a necessidade de conciliar espaços que são eles próprios um património com manifestações e processos culturais determinados pela sociedade contemporânea, sem prejudicar a sua integridade e permanência. O reconhecimento da singularidade do Parque de Serralves levou a que tivesse conquistado o Henry Ford Prize para a preservação do ambiente em 1997 e, mais recentemente, em 2012 (juntamente com o Museu concebido por Álvaro Siza e a Casa art deco) sido classificado pelo governo português como Monumento Nacional. Em 2015, a editora Phaidon incluiu os jardins de Serralves no livro The Gardener's Garden uma seleção dos 250 jardins mais notáveis do mundo, indicado por um painel internacional de especialistas e que agora acolhem a genialidade de Olafur Eliasson.

Olafur Eliasson: O vosso/nosso futuro é uma exposição organizada pela Fundação de Serralves - Museu de Arte Contemporânea de Serralves em parceria com o Studio Olafur Eliasson, Berlim, neugerriemschneider, Berlim, e a Galeria Tanya Bonakdar, Nova Iorque / Los Angeles, e é comissariada por Philippe Vergne, Marta Moreira de Almeida e Filipa Loureiro, com Caroline Eggel no Estúdio OIafur Eliasson .

Encerramento da exposição no Museu: 8 de março 2020
Encerramento da exposição no Parque: 14 de junho 2020