Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

MB#6 2008-2018 - Miguel Bonneville (integrado no FITEI)


Miguel Bonneville
Palácio do Bolhão, Porto

Rússia - Esse Enigma Uma Cinematografia de Génio(s)


Vários realizadores
Cinema Monumental, Lisboa

Belzebu


Telect
Teatro Maria Matos, Lisboa

Herdeiros ou Heréticos?


João Luís Carrilho da Graça, Pedro Domingos e João Maria Trindade
Casa da Arquitetura, Matosinhos

Novas Perspetivas


Geanine Escobar, Kiluanji Kia Henda e Nástio Mosquito
Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto

Ciclo Colecionar Arte


Armando Cabral e João Mourão + Luís Silva
MNAC - Museu do Chiado , Lisboa

As Práticas Propiciatórias dos Acontecimentos Futuros


Vera Mantero
Culturgest, Lisboa

Problematizar a realidade - encontros entre arte, cinema e filosofia / 2018


Renée Green, Ute Holl
Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

Alvoro


António Barros
Mudas - Museu de Arte Contemporânea da Madeira, Funchal

A Paixão segundo João de Deus_Recordações de João César Monteiro



Rivoli Teatro Municipal, Porto

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 


HENRI MICHAUX, ERIC DUVIVIER E GEORGES PEREC E BERNARD QUEYSANNE

IMAGES DU MONDE VISIONNAIRE / UN HOMME QUI DORT




MUSEU DE SERRALVES - MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA
Rua D. João de Castro, 210
4150-417 PORTO

25 FEV - 25 FEV 2018


Auditório de Serralves | 18h00 - 20h00 | 25 FEV 2018

Henri Michaux, Images du Monde Visionnaire, 1964, 34 min.
Produzido para a farmacêutica suíça Sandoz, conhecida por ter sintetizado o LSD em 1938, Imagens do Mundo Visionário, de Henri Michaux e Eric Duvivier é um filme educativo sobre os efeitos alucinogénios da mescalina e do haxixe. O filme propõe mostrar os diferentes tipos de imagens, bem como o modo específico como elas aparecem e desaparecem na imaginação de um indivíduo exposto a estes psicotrópicos.

Georges Perec e Bernard Queysanne, Un homme qui dort, 1974, 77 min. (Imagem)
História de um estudante de sociologia que uma manhã se recusa a sair da cama, Um Homem que Dorme é, também – e na senda do imaginário pós-Maio de 1968 –, o retrato de um jovem que entra em estado de hibernação, numa indiferença absoluta e dissidência radical da sociedade de consumo. A reflexão desenvolvida por Perec em torno do infra-ordinário conjuga-se, neste filme, com renúncia de fundo onde se pensam as fronteiras entre a loucura e a lucidez extrema.