Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

Lançamento do livro: O DESIGN QUE O DESIGN NÃO VÊ


de Mário Moura
Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto

Tiago Cadete


Entrevistas
Rua das Gaivotas 6 , Lisboa

Speech Acts / Actos Discursivos


Speech Acts / Actos Discursivos, de Jonathan Sullam no Rui Calçada Bastos Studio
Rui Calçada Bastos Studio, Lisboa

Luz Obscura


Susana de Sousa Dias
Cinema Ideal, Lisboa

vídeo, fotografia e instalação


Letícia Ramos
FBAUL - Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, Lisboa

Visita Temática: He CHOSE it, Fonte 1917


Sofia Nunes
Museu Coleção Berardo, Lisboa

Lucrecia Martel


Masterclass
Universidade Católica do Porto, Porto

Le Voyage Continue


Colectiva
Colégio das Artes da Universidade de Coimbra, Coimbra

“MOVIMENTO 2” DE LEONOR BELTRÁN


VISITA GUIADA
Casa da América Latina, Lisboa

Jornadas de Arte Pública: Palimpsestos Urbanos


Seminário
FBAUL - Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 

share |

SPEECH ACTS / ACTOS DISCURSIVOS, DE JONATHAN SULLAM NO RUI CALÇADA BASTOS STUDIO

Speech Acts / Actos Discursivos




RUI CALÇADA BASTOS STUDIO
Rua Conde das Antas 53b, Campolide


18 MAI - 20 MAI 2018


Speech Acts / Actos Discursivos, de Jonathan Sullam no Rui Calçada Bastos Studio, 18 a 20 de Maio, com curadoria de Sergio Fazenda Rodrigues.

Conversa com o artista no dia 19 de Maio, às 18h.

integrado no FEA - Festival de Espaços de Artistas: www.artecapital.net/noticia-5847-fea-festival-dos-espacos-dos-artistas-de-lisboa


::::


The power of speech can be understood as a method for clouding intent or unveiling the structures of discourse. We have witnessed corruption on grand scale in our western political world, with suspicious forms of critical analysis and debate. Access to the empowered entity’s discourse and intentions are poor, resulting in a systematic breakdown of values and democratic accountability.

The approach on discourse calls for discourse; there is no escape. In the same way a surgical glove folds back on itself, the very few artworks exhibited attempt to reflect as a fold upon themselves, indicating a sense of loop in the materialization of a thought process. Actions are frozen and empowered tools rendered useless whilst the poetical mood underlines the frailty of this endeavour.