Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

SEMPRE


Luciana Fina e José Manuel Costa
Livraria Linha de Sombra, Lisboa

Silent Party


Djs Minerva e Echo Sound
Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

The Colonies Will be Countries


Délio Jasse
Galerias Municipais - Pavilhão Branco, Lisboa

O NOSSO FUTURO AINDA HUMANO


Vários
São Luiz Teatro Municipal, Lisboa

Encontros entre arte e filosofia: Verdadeiro ou falso


Esther Leslie e Jihan El Tahri
Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

O Colapso da Civilização


João Fonte Santa
FBAUL - Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, Lisboa

HAVERÁ ALGUM ANTÍDOTO PARA O "INFERNO DO NOVO"?


Maria Filomena Molder
Biblioteca Municipal Almeida Garrett, Porto

X + Z


Sérgio Roque, Pedro Núñez e Gustavo Sumpta
Galerias Municipais - Galeria Quadrum, Lisboa

INTROSPECTIVA


João Fiadeiro
MAC/CCB - Museu de Arte Contemporânea, Lisboa

Tributo a Rui Sanches


Rui Sanches
Complexo Pedagógico - Campus da Penha, Faro

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 


ZIA SOARES

Pérola Sem Rapariga




CENTRO CULTURAL VILA FLOR
Avenida D. Afonso Henriques 701
4810-431 GUIMARÃES

23 MAR - 23 MAR 2024


ENCENAÇÃO: Dia 23 de Março às 21h30 no Pequeno Auditório do Centro Cultural Vila Flor, Guimarães


:::


Teatro, música, vídeo, poesia, fotografia e luz vivem na peça “Pérola Sem Rapariga”. Um espetáculo que resulta do encontro entre a encenadora Zia Soares e a escritora Djaimilia Pereira de Almeida e que se inspira na leitura de “Voyage of the Sable Venus and Other Poems”, da autora afroamericana Robin Coste Lewis, e no arquivo fotográfico de Alberto Henschel, fotógrafo alemão radicado no Brasil na segunda metade do século XIX, autor de uma série de retratos da população africana e afrodescendente.

Interpretado por Filipa Bossuet e Sara Fonseca da Graça, que dão vida às personagens e conduzem os espectadores por uma jornada de autodescoberta, “Pérola Sem Rapariga” pensa a relação entre a superfície do corpo e aquilo que sobre ele somos capazes de dizer, entre legenda e imagem, entre a pele e o salvamento, incidindo também na condição da mulher, que é explorada neste espetáculo, em que duas mulheres se expõem, mas ao mesmo tempo se libertam a elas próprias, com lutas internas. Isto, num espaço da cena em que o artista visual Kiluanji Kia Henda intervém instalando prenúncios de apocalipse.

O espetáculo traz assim à cena uma proposta inovadora, onde o texto, a dramaturgia e a encenação se entrelaçam numa exploração dialógica que aborda a relação entre o corpo e a narrativa, a legenda e a imagem, surgindo do encontro criativo entre Zia Soares e Djaimilia Pereira de Almeida, duas artistas comprometidas com a representação da cultura afrodescendente.

Inspiradas pela obra “Voyage of the Sable Venus and Other Poems”, de Robin Coste Lewis, e pelo arquivo fotográfico de Alberto Henschel, as criadoras procuram explorar a relação entre a superfície do corpo e a capacidade de expressar o que nele reside, trazendo à tona reflexões sobre identidade e representatividade. Através de uma abordagem multidisciplinar, “Pérola Sem Rapariga” apresenta uma equipa diversificada de artistas que contribuem para a construção de uma experiência artística única. De notar que Zia Soares, encenadora da peça, é diretora artística do Teatro GRIOT e foi distinguida pela Associação de Mulheres Empreendedoras Europa/África com o prémio Mérito às Mulheres, tendo sido convidada pelo Presidente da República Portuguesa para integrar o programa “Mulheres de Coragem”, que visa “destacar o lugar e a dignidade das mulheres na sociedade portuguesa”.

“Pérola Sem Rapariga” é apresentado em Guimarães no âmbito da Odisseia Nacional do Teatro Nacional D. Maria II, e os respetivos bilhetes para o espetáculo encontram-se disponíveis pelo valor de 7,5 euros ou 5 euros com desconto, podendo ser adquiridos online em oficina.bol.pt e presencialmente nas bilheteiras dos equipamentos geridos pel’A Oficina como o Centro Cultural Vila Flor (CCVF), o Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG), a Casa da Memória de Guimarães (CDMG) ou a Loja Oficina (LO), bem como nas diversas entidades aderentes da BOL.