Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

SEMPRE


Luciana Fina e José Manuel Costa
Livraria Linha de Sombra, Lisboa

Silent Party


Djs Minerva e Echo Sound
Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

The Colonies Will be Countries


Délio Jasse
Galerias Municipais - Pavilhão Branco, Lisboa

O NOSSO FUTURO AINDA HUMANO


Vários
São Luiz Teatro Municipal, Lisboa

Encontros entre arte e filosofia: Verdadeiro ou falso


Esther Leslie e Jihan El Tahri
Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

O Colapso da Civilização


João Fonte Santa
FBAUL - Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, Lisboa

HAVERÁ ALGUM ANTÍDOTO PARA O "INFERNO DO NOVO"?


Maria Filomena Molder
Biblioteca Municipal Almeida Garrett, Porto

X + Z


Sérgio Roque, Pedro Núñez e Gustavo Sumpta
Galerias Municipais - Galeria Quadrum, Lisboa

INTROSPECTIVA


João Fiadeiro
MAC/CCB - Museu de Arte Contemporânea, Lisboa

Tributo a Rui Sanches


Rui Sanches
Complexo Pedagógico - Campus da Penha, Faro

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 


ALPI DE ARMIN LINKE

How Heavy is a City?




MUSEU NACIONAL DE ETNOLOGIA
Avenida Ilha da Madeira
1400-203 LISBOA

13 ABR - 13 ABR 2024


EXIBIÇÃO DE FILME E CONVERSA: Dia 13 de Abril às 18h30 no Museu Nacional de Etnologia, Lisboa

Exibição de filme e apresentação da Trienal 2025



:::


“Este é o filme mais acrítico alguma vez feito sobre a total artificialidade do mundo moderno. Mas ‘acrítico’ tem de ser encarado de forma tão positiva como ‘artificial’.” Antropólogo Bruno Latour, 2011

O documentário Alpi de Armin Linke fotógrafo e cineasta que combina uma série de tecnologias contemporâneas de processamento de imagem para esbater a fronteira entre ficção e realidade, lança o repto para a primeira apresentação em Portugal de How Heavy is a City?, a investigação conduzida desde finais de 2022 pela dupla britânica Territorial Agency para a 7.ª edição da Trienal de Lisboa.

Após a exibição do filme, a curadoria da Trienal 2025 junta-se a Armin Linke para uma conversa que vai revelar as três principais linhas da investigação que moldam o programa do fórum internacional (2 de Outubro a 8 de Dezembro de 2025).

Quão pesada é uma cidade? é o ponto de partida para pensar o complexo conjunto de transformações contemporâneas da cidade e do seu contexto, revelando uma nova figura emergente com uma magnitude planetária. A 7.ª edição da Trienal explora formas emergentes de cooperação e mutualidade, estabelecendo uma nova unidade para avaliar a arquitectura e reformular o seu papel enquanto motor de debate.

Nas palavras de Territorial Agency: "A Terra está a transformar-se: intensificações climáticas, novos modos de coabitação, esperanças, tecnologias e sistemas. No entanto, esta figura que está a emergir é uma figura sobrecarregada com as complexas convulsões da contemporaneidade: extinções, inércia, guerra e acumulação de poder. Como conceber projectos, imaginar novas cidades, construir em conjunto modelos diferentes? Estas são interrogações que multiplicam a pergunta que abre a Trienal de Lisboa como plataforma de investigação: Quão pesada é uma cidade?”

No quadro do programa New Temporality, apoiada pela União Europeia, este momento público antecede as sessões preparatórias com o conselho consultivo da próxima Trienal. No Pólo Cultural da Trienal de 14 a 15 de Abril, o conselho vai confrontar a dimensão planetária dos espaços humanos contemporâneos, e traçar os fluxos de informação, materiais e energéticos para idealizar caminhos para uma transformação da tecnosfera que seja de alta energia e elevada reciclagem. Esta investigação conta com a participação de Jan Zalasiewicz, geólogo, paleontólogo e estratígrafo membro do Anthropocene Working Group, de Francesca Bria (New European Bauhaus), John Tresch (The Warburg Institute), Lucia Pietroiusti (Serpentine London) e Matthias Hauser (Media Solutions Center).