Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

JOÃO PAULO FELICIANO


Xabregas City
Ar.Co Lisboa, Lisboa

Podem os agentes artificiais criar arte?


Mark Coeckelbergh
TRIENAL DE ARQUITECTURA DE LISBOA, Lisboa

Tempo sem Espaço, Espaço sem Tempo


Rui Chafes
,

Outubro: a Revolução nas Artes Visuais


Visita orientada por Sofia Nunes
Museu Coleção Berardo, Lisboa

Um Céu de Folhas


Visita Guiada com os Artistas
Parque Dom Carlos I, Caldas da Rainha

Jonas Mekas


Cinema na Linha de Fogo
Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto

Almada e a matemática


Ciclo de conferências
FBAUL - Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, Lisboa

Memórias, Resgates e Riscos


Conversa com Grada Kilomba
Hangar - Centro de Investigação Artistica, Lisboa

EMPIRE


Andy Warhol
Cinemateca, Lisboa

A IMPORTÂNCIA DE SER PAUL B. PRECIADO - ARQUIPÉLAGO


Miguel Bonneville
Negócio ZDB, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 

share |

TANIA BRUGUERA

ENDGAME




MOSTEIRO DE SÃO BENTO DA VITÓRIA
Rua de São Bento da Vitória
4050-542 PORTO

20 ABR - 21 ABR 2017


Sessões dias 20 e 21 de Abril

Tania Bruguera (1968) é uma artista cubana que tem operado na interseção entre arte e vida, explorando o papel que o artista e a arte podem ter na sociedade de hoje e na esfera política. Durante mais de 25 anos, Bruguera criou performances e instalações socialmente ativas que examinam a natureza das estruturas do poder político e o seu efeito sobre as vidas dos indivíduos e grupos mais vulneráveis da sociedade. A sua pesquisa centra-se na maneira como a arte pode ser aplicada à vida política quotidiana.

As suas obras expõem os efeitos sociais das forças políticas e apresentam questões globais de poder, migração, censura e repressão através de obras participativas que transformam “espetadores” em “cidadãos”. Ao criar propostas e modelos estéticos para o uso e adaptação dos outros, define-se como iniciadora em vez de autora, e colabora regularmente com vários indivíduos e instituições (MoMA, Gugghenheim, Tate, Bienal de Havana, etc.) para que a plena realização da sua obra ocorra quando os outros a adotam e perpetuam.

Promovendo o conceito de arte útil (literalmente, arte enquanto um benefício e uma ferramenta), Tania Bruguera propõe soluções para problemas sociopolíticos através da implementação da arte e desenvolve projetos de longo prazo que incluem um centro comunitário, um partido político para imigrantes e a escola Arte de Conduta.

Projetado para o contexto da BoCA, a artista desafia-se a entrar no território do teatro, propondo encenar “Endgame” (Fim de partida) de Samuel Beckett, texto que leu em 1998 e para o qual desenhou uma gigante estrutura cilíndrica, constituída por andaimes, que será habitada pelo público, que vê o espetáculo de cima para baixo.

Pela primeira vez em Portugal, a artista tem uma residência artística no Mosteiro São Bento da Vitória / Teatro Nacional São João, onde estreia mundialmente esta sua primeira incursão pelo teatro.