Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA

Outras recomendações:

JOÃO PAULO FELICIANO


Xabregas City
Ar.Co Lisboa, Lisboa

Podem os agentes artificiais criar arte?


Mark Coeckelbergh
TRIENAL DE ARQUITECTURA DE LISBOA, Lisboa

Tempo sem Espaço, Espaço sem Tempo


Rui Chafes
,

Outubro: a Revolução nas Artes Visuais


Visita orientada por Sofia Nunes
Museu Coleção Berardo, Lisboa

Um Céu de Folhas


Visita Guiada com os Artistas
Parque Dom Carlos I, Caldas da Rainha

Jonas Mekas


Cinema na Linha de Fogo
Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto

Almada e a matemática


Ciclo de conferências
FBAUL - Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, Lisboa

Memórias, Resgates e Riscos


Conversa com Grada Kilomba
Hangar - Centro de Investigação Artistica, Lisboa

EMPIRE


Andy Warhol
Cinemateca, Lisboa

A IMPORTÂNCIA DE SER PAUL B. PRECIADO - ARQUIPÉLAGO


Miguel Bonneville
Negócio ZDB, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 

share |

WOLFGANG ERNST

GOOD-BYE, ARCHIVE - towards a media theory of dynamic storage




MUSEU COLEÇÃO BERARDO
Praça do Império
1499-003 LISBOA

17 MAI - 17 MAI 2017


GOOD-BYE, ARCHIVE - towards a media theory of dynamic storage
Orador: Wolfgang Ernst

17/05/2017
18:00

Conferência proferida em inglês

O "arquivo" como um agenciamento da memória e sua interseção com artes visuais, com a fotografia, com o cinema, o som, a literatura e filosofia, tornou-se académico e estéticamente exaurido nos últimos anos. O sempre presente "arquivo" tornou-se um termo metafórico para todos os tipos de memória, enquanto que nos escritos teóricos o arquivo foucauldeano é frequentemente confundido com os arquivos institucionais do Estado. A "febre de arquivo" (Derrida) no campo dos estudos culturais tornou-se inflacionária, e muitos dos projetos artísticos que são chamados de "arquivo" são coleções idiossincráticas. O termo anarquivo (anarchive) tem sido libertador, mas obscurecedor também.
Vamos no entanto fazer um uso instrutivo deste fenómeno. O "archival turn" é o sintoma de uma reação nostálgica (mesmo melancólica) na cultura da memória quando confrontado com o desafio da cultura mediática contemporânea: o armazenamento tecnológico (tanto os "grandes dados" como o micro-armazenamento efémero), diferente da "biblioteca“, do "museu" e da "memória" individual ou coletiva. Para enfrentar este desafio de forma bastante agressiva, são necessárias as mais avançadas abordagens algorítmicas, tal como realizadas pelo colectivo de arte CONSTANT em Bruxelas com o seu projecto Arquivo Activo. Dentro do contexto computacional das Humanidades Digitais, critérios emprestados da teoria da engenharia e da comunicação como entropia informacional fazem mais sentido que a memória familiar das arquiteturas da classificação.
Tendo tido formação como historiador (PhD) e classicista (Latim e Arqueologia Clássica) com um gosto particular pelas temporalidades culturais, Wolfgang Ernst cresceu no meio emergente orientado para a formação tecnológica da Escola Alemã de Estudos dos Media na Universidade em Berlim desde 2003. O seu foco académico tem sido na área da teoria arquival e museologia, antes de se focar nas materialidades dos Media. O seu trabalho de pesquisa acutal cobre os temas O método da teoria arquival, a teoria técnica de armazenamento, tecnologias de transmissão cultural, estética média micro-temporal e as suas potencialidades cronopoéticas, e a análise do som (“sonicity”) de um ponto de vista media-epistemológico.

Organização: Escola de Comunicação, Artes e Tecnologias de Informação da Universidade Lusófona.
Auditório, piso -1. Entrada livre.