Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

CICLO DE CINEMA


ILA BÊKA E LOUISE LEMOINE
Centro Cultural de Belém, Lisboa

MAX E RENÉ Lusco-Fusco


Teatro Praga / Associação A Avó Veio Trabalhar
Polo Cultural Gaivotas | Boavista, Lisboa

Jules et Jim


Jeanne Moreau
Cinema Monumental, Lisboa

A Salto - a Tomada Artística da Cidade de Elvas


Colectiva
Elvas, Elvas

VISITA ORIENTADA À EXPOSIÇÃO



Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto

CICLO DE CINEMA


JOSÉ ÁLVARO MORAIS
Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto

"das catástrofes às fontes de energia"


Portugal, um retrato ambiental - episódio 2
Círculo Sereia,

Translúcida


Mana Bernardes
Palácio Calheta,

Vontadde Indómita


King Vidor
Cinema Monumental, Lisboa

Dia Calouste Gulbenkian



Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 

share |

MARLENE MONTEIRO FREITAS

Bacantes - Prelúdio para uma Purga




RIVOLI TEATRO MUNICIPAL
Praça D. João I
PORTO

17 JUN - 17 JUN 2017


Sábado 17 Junho às 21h30, no Grande Auditório do Rivoli | 7,50EUR • M/6


Em Eurípides, percorre-se o delírio, o irracional, a histeria, a loucura, vai-se da ilusão à cegueira e da cegueira à revelação.

Manifestam-se a ferocidade e o desejo de paz, a selvajaria e a aspiração a uma vida simples e pacífica. Direções opostas e contraditórias, elementos que chocam numa ambiguidadeextrema, corpos que se desmembram, estatutos sociais colocados à prova, fé e crenças testadas ao limite... Milagres! Eis o mundo, moral e estético, que o autor nos convida a percorrer e que aceitamos, conduzindo-nos às profundezas da psyche humana, sujeita a forças para além da razão. Nas “Bacantes - Prelúdio para uma Purga”, a música, a dança e o mistério conduzem-nos quão funâmbulos sob o fio da intensidade, num combate deaparências e dissimulações, polarizado entre os campos de Apolo e Dionísio.


Marlene Monteiro Freitas nasceu em Cabo Verde onde cofundou o grupo de dança Compass. Estudou dança na P.A.R.T.S. (Bruxelas), na E.S.D. e na Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa). Trabalhou com Emmanuelle Huynn, Loïc Touzé, Tânia Carvalho, Boris Charmatz, entre outros. Criou as peças “Jaguar” com a colaboração de Andreas Merk (2015), “de marfim e carne - as estátuas também sofrem” (2014), “Paraíso - colecção privada” (2012-13), “(M)imosa” com Trajal Harrell, François Chaignaud e Cecilia Bengolea (2011), “Guintche” (2010), “A Seriedade do Animal” (2009-10), “Uns e Outros” (2008), “A Improbabilidade da Certeza” (2006), “Larvar” (2006) e “Primeira Impressão” (2005), obras que têm como denominador comum a abertura, a impureza e a intensidade. É cofundadora da P.OR.K, estrutura de produção sediada em Lisboa.