Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

CICLO CINEMA PORTUGUÊS: NOVOS OLHARES - IV


MARY | PLANT IN MY HEAD | SEEMS SO LONG AGO, NANCY | A TRAMA E O CÍRCULO
Cinemateca, Lisboa

Revista dedicada à fotografia


PROPELLER
Padaria do Povo, Lisboa

CICLO DE CINEMA


A Gulbenkian e o Cinema Português – Territórios de Passagem
Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

UNDERSCORE


Coletiva
Centro Cultural de Belém, Lisboa

Bacantes - Prelúdio para uma Purga


Marlene Monteiro Freitas
Rivoli Teatro Municipal, Porto

Cântico Negro


Pedro Cabrita Reis
Galeria João Esteves de Oliveira, Lisboa

Cântico Negro


Pedro Cabrita Reis
Galeria João Esteves de Oliveira, Lisboa

Desencaminharte


Festival de arte pública
Vários locais,


Nelson Felix
Centro Internacional das Artes José de Guimarães, Guimarães

Livro: A Reinvenção do Real-Curadoria e Arte Contemporânea no Museu do Neo-Realismo


David Santos
Colégio das Artes da Universidade de Coimbra, Coimbra

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 

share |

MARLENE MONTEIRO FREITAS

Bacantes - Prelúdio para uma Purga




RIVOLI TEATRO MUNICIPAL
Praça D. João I
PORTO

17 JUN - 17 JUN 2017


Sábado 17 Junho às 21h30, no Grande Auditório do Rivoli | 7,50EUR • M/6


Em Eurípides, percorre-se o delírio, o irracional, a histeria, a loucura, vai-se da ilusão à cegueira e da cegueira à revelação.

Manifestam-se a ferocidade e o desejo de paz, a selvajaria e a aspiração a uma vida simples e pacífica. Direções opostas e contraditórias, elementos que chocam numa ambiguidadeextrema, corpos que se desmembram, estatutos sociais colocados à prova, fé e crenças testadas ao limite... Milagres! Eis o mundo, moral e estético, que o autor nos convida a percorrer e que aceitamos, conduzindo-nos às profundezas da psyche humana, sujeita a forças para além da razão. Nas “Bacantes - Prelúdio para uma Purga”, a música, a dança e o mistério conduzem-nos quão funâmbulos sob o fio da intensidade, num combate deaparências e dissimulações, polarizado entre os campos de Apolo e Dionísio.


Marlene Monteiro Freitas nasceu em Cabo Verde onde cofundou o grupo de dança Compass. Estudou dança na P.A.R.T.S. (Bruxelas), na E.S.D. e na Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa). Trabalhou com Emmanuelle Huynn, Loïc Touzé, Tânia Carvalho, Boris Charmatz, entre outros. Criou as peças “Jaguar” com a colaboração de Andreas Merk (2015), “de marfim e carne - as estátuas também sofrem” (2014), “Paraíso - colecção privada” (2012-13), “(M)imosa” com Trajal Harrell, François Chaignaud e Cecilia Bengolea (2011), “Guintche” (2010), “A Seriedade do Animal” (2009-10), “Uns e Outros” (2008), “A Improbabilidade da Certeza” (2006), “Larvar” (2006) e “Primeira Impressão” (2005), obras que têm como denominador comum a abertura, a impureza e a intensidade. É cofundadora da P.OR.K, estrutura de produção sediada em Lisboa.