Links

NOTÍCIAS


ARQUIVO:

 


1ª EDIÇÃO DA DRAWING ROOM LISBOA RECEBEU 5 MIL VISITANTES E CONFIRMA 2ª EDIÇÃO EM 2019

2018-10-17




A Drawing Room Lisboa, feira de desenho contemporâneo fechou no passado domingo a sua 1ª edição em Portugal com cerca de 5000 visitantes e resultados que ultrapassaram as expectativas. “O elevado nível artístico expositivo das 19 galerias seleccionadas para participar nesta 1ª edição da feira em Lisboa, o balanço de vendas positivo, e a grande adesão do público, com destaque para público especializado, fazem desta primeira edição um sucesso, deixando antever a realização de uma 2ª edição da Drawing Room Lisboa”, assinala Mónica Álvarez Careaga, directora da feira.

Os coleccionadores, artistas, galeristas, curadores, directores de centros de arte e cultura, empresários, profissionais de arte e estudantes que passaram pela Sociedade Nacional de Belas Artes durante os cinco dias de feira, validam a Drawing Room Lisboa como um lugar de reconhecimento tanto cultural como comercial do trabalho criativo dos artistas de desenho que receberam caloroso apoios dos coleccionadores. A directora da feira afirmou ainda que “foi emocionante constatar a adesão de tantos artistas portugueses que praticam um desenho maravilhoso, desde os maiores “mestres”, a uma geração de jovens que está a trazer uma grande renovação ao meio”.

A Feira foi visitada por reconhecidos especialistas nacionais em desenho contemporâneo, entre os quais Maria da Graça Carmona e Costa, João Silvério, Emília Ferreira, Filipa Oliveira, Manuel Castro Caldas, Maria João Gamito e Alexandra Markl, bem como internacionais como Tobias Burg, Curador do Museu Folkwang, de Essen, Javier del Campo, Director do Museu CAB, Burgos, Inmaculada Corcho, Directora do Museu de Desenho ABC de Madrid e Elsay Lahner, Curadora do Museu Albertina, Viena.

Da parte das galerias o balanço é igualmente positivo. Como mencionou Maria do Mar Fazenda, Directora artística da Feira “todos referiram a harmonia da feira, tanto na qualidade de galerias e artistas presentes, como no layout do espaço em si e dos stands em particular, o que permitiu a apresentação de pequenas “exposições” dos artistas representados”.

Para Mário Teixeira da Silva, da Galeria Módulo, “a reação do público à feira, bem como o nível de vendas, foi muito superior à que esperávamos”, acrescentando que a “Drawing Room Lisboa é uma feira com uma dimensão muito boa para Portugal”. Já Rui Brito, da Galeria 111, apontou a “diversidade de coleccionadores e críticos com interesse em desenho”, como um dos factores de destaque nesta primeira edição. Da mesma opinião foi Vanessa H. Sanchez, da Galeria silvestre, para quem o “design da feira e dos espaços expositivos são excelentes para mostrar a obra dos artistas”. O “desenho da feira, um programa de actividades paralelo muito interessante e os contactos que se construíram para o futuro”, foram algumas das notas que Rui Ferraz, da Galeria Jeanne Bucher Jaeguer, apontou sobre a feira, deixando em aberto que seria interessante, numa edição futura, “poder complementar o programa com visitas às galerias”.

Entre as aquisições institucionais salienta-se o Prémio Aquisição Colección Navacerrada, atribuído ao artista Fernando M. Romero da Galeria Siboney, Santander, Espanha, enquanto o Prémio da Collección Bárbara de Rueda foi concedido ao artista argentino, Gonzalo Elvira, bem como a Nuno Henrique, da Galeria Módulo, de Lisboa. A artista espanhola, Irene González, da Galeria silvestre, Madrid, recebeu o Prémio Novo Talento Desenho – Drawing Room Lisboa & Viarco, uma parceria da Feira com a Fábrica Portuguesa de Lápis, Viarco.

A par destas aquisições, de referir ainda a obra de Pedro Vaz, da Galeria 111, que integrou a coleção da PLMJ - Sociedade de Advogados – e da espanhola Ángeles Agrela, da Galeria Yusto/Giner, por Eva Alvarez Torre, coleccionadora espanhola.




Fonte: Drawing Room