Links

share |

MÚSICA


FC JUDD: AMADOR DA ELETRÓNICA

RUI MIGUEL ABREU

2012-04-11



O momento presente é deveras entusiasmante para quem deseje investigar os impressionantes e complexos labirintos da música eletrónica. São inúmeras as novas editoras apostadas em reatualizar e investigar os pontos de interseção entre a música concreta, as divagações new age, os experimentalismos dos laboratórios académicos e os freak outs prog que informam boa parte da corrente produção synth.

Por outro lado, são igualmente de número assinalável as editoras que se dedicam a pesquisar os arquivos para voltarem a disponibilizar pequenos tesouros até agora confinados à memória. Neste panorama, muitas editoras procuram manter-se de um dos lados da barricada do tempo, concentrando esforços ou no passado ou no presente. Mas outras, como a Public Information [www.public-info.co.uk] preferem confundir essas coordenadas espacio-temporais e alinhar no seu catálogo entradas contemporâneas e outras mais clássicas. E chegamos assim a Frederick Charles Judd.

Ian Helliwell [www.ianhelliwell.co.uk] é um cineasta experimental que o ano passado apresentou Practical Electronica, um extraordinário documentário centrado na vida e na obra de F.C. Judd, um trabalho que está aliás na base da edição de Electronics Without Tears por parte da Public Information. Judd trabalhou sobretudo em investigação no campo da rádio e publicou abundantemente sobre o assunto em revistas especializadas. A compilação editada pela Public Information reúne material disperso deste contemporâneo de Daphne Oram, Delia Derbyshire e outros pioneiros do Radiophonic Workshop. Ao contrário destes nomes ligados à BBC, no entanto, F.C. Judd carecia até há pouco tempo do mesmo grau de reconhecimento que agora parece ser-lhe finalmente atribuído. E para isso, claro, os gestos editoriais da Public Information e de Ian Helliwell são peças-chave.

 

Dispensando inteiramente o formato já batido das “cabeças falantes” em favor de uma estrutura mais livre de uma narrativa convencional cruzando material de arquivo, animação e técnicas experimentais de vídeo, Ian Helliwell logra alcançar com o seu filme um retrato próximo da perfeição de um pioneiro inquieto cuja música surge plena de mistério e de visões de futuro. O facto de ter escrito longamente para revistas especializadas e de ter assinado mais de uma dezena de livros, mostra que F.C. Judd era um investigador e um pensador pelo menos tanto quanto era um músico.
As suas criações das décadas de 50 e 60, como a banda sonora realizada para Space Patrol, por exemplo, mantêm ainda uma estranha atualidade, resultante, em parte, do facto de estarem a inspirar obras de novos criadores, mas também, por outro lado, de serem realmente peças de investigação musical avançada.


Interessado no visionamento dos sons, como Daphne Oram que inventou a Oramics Machine, um sintetizador pioneiro que usava gráficos visuais como um interface de programação, F.C. Judd também investiu tempo no seu Chromasonics, um sistema que usava uma televisão para representar cromaticamente os sons que produzia em estúdio. Mais uma das provas de que o pensamento criativo de Judd estava alinhado com o futuro.

Este visionário nasceu em 1914, na zona oriental de Londres, mesmo a tempo de apanhar a explosão da rádio que de forma efetiva alterou a forma de ver e de ouvir o mundo. Durante a Segunda Guerra Mundial serviu na Força Aérea como técnico de radar, adquirindo aí valiosos conhecimentos no campo da eletrónica que mais tarde informariam as suas criações. Com a guerra, claro, surgiu uma tecnologia que haveria de se revelar crucial para as suas criações, tal como para as dos pioneiros franceses da Música Concreta ou para os aventureiros britânicos do BBC Radiophonic Workshop: a fita magnética. Haveria, aliás, de se tornar editor da revista Amateur Tape Recording em 1960. Todos estes dados biográficos estão disponíveis no site oficial de Judd [www.fcjudd.co.uk] repleto de preciosa informação que ajuda a tornar mais nítida a imagem deste visionário desaparecido há exatamente duas décadas.

Com o filme de Helliwell e a edição de Electronics Without Tears fica disponibilizada mais uma peça do incrível puzzle da história da música eletrónica, demonstrando-se assim que além dos centros de investigação ligados às diferentes academias mundiais ou a corporações, havia igualmente espaço para o aventureiro solitário, amador em todas as mais nobres aceções da palavra. Um deles era F.C. Judd.




Outros artigos:

2017-09-02


TATRAN – “EYES, “NO SIDES” E O RESTO
 

2017-07-20


SUGESTÕES ADICIONAIS A MEIO DE 2017
 

2017-06-20


TIMBER TIMBRE – A HIBRIDIZAÇÃO MUSICAL
 

2017-05-17


KARRIEM RIGGINS: EXPERIÊNCIAS E IDEIAS SOBRE RITMO E HARMONIAS
 

2017-04-17


PONTIAK – UM PASSO EM FRENTE
 

2017-03-13


TRISTESSE CONTEMPORAINE – SEM ILUSÕES NEM DESILUSÕES
 

2017-02-10


A PROJECTION – OBJECTOS DE HOJE, SÍMBOLOS DE ONTEM
 

2017-01-13


AGORA QUE 2016 TERMINOU
 

2016-12-13


THE PARKINSONS – QUINZE ANOS PUNK
 

2016-11-02


patten – A EXPERIÊNCIA DOS SENTIDOS, A ALTERAÇÃO DA PERCEPÇÃO
 

2016-10-03


GONJASUFI – DESCIDA À CAVE REAL E PSICOLÓGICA
 

2016-08-29


AGORA QUE 2016 VAI A MEIO
 

2016-07-27


ODONIS ODONIS – A QUESTÃO TECNOLÓGICA
 

2016-06-27


GAIKA – ENTRE POLÍTICA E MÚSICA
 

2016-05-25


PUBLIC MEMORY – A TRANSFORMAÇÃO PASSO A PASSO
 

2016-04-23


JOHN CALE – O REECONTRO COM O PASSADO EM MAIS UMA FACE DO POLIMORFISMO
 

2016-03-22


SAUL WILLIAMS – A FORÇA E A ARTE DA PALAVRA ALIADA À MÚSICA
 

2016-02-11


BIANCA CASADY & THE C.I.A – SINGULARES EXPERIMENTALISMO E IMAGINÁRIO
 

2015-12-29


AGORA QUE 2015 TERMINOU
 

2015-12-15


LANTERNS ON THE LAKE – SOBRE FORÇA E FRAGILIDADE
 

2015-11-11


BLUE DAISY – UM VÓRTEX DE OBSCURA REALIDADE E HONESTA REVOLTA
 

2015-10-06


MORLY – EM REDOR DE REVOLUÇÕES, REFORMULAÇÕES E REINVENÇÕES
 

2015-09-04


ABRA – PONTO DE EXCLAMAÇÃO, PONTO DE EXCLAMAÇÃO!! PONTO DE INTERROGAÇÃO?...
 

2015-08-05


BILAL – A BANDEIRA EMPUNHADA POR QUEM SABE QUEM É
 

2015-07-05


ANNABEL (LEE) – NA PRESENÇA SUPERIOR DA PROFUNDIDADE E DA EXCELÊNCIA
 

2015-06-03


ZIMOWA – A SURPREENDENTE ORIGEM DO FUTURO
 

2015-05-04


FRANCESCA BELMONTE – A EMERGÊNCIA DE UMA ALMA VELHA JOVEM
 

2015-04-06


CHOCOLAT – A RELEVANTE EXTRAVAGÂNCIA DO VERDADEIRO ROCK
 

2015-03-03


DELHIA DE FRANCE, PENTATONES E O LIRISMO NA ERA ELECTRÓNICA
 

2015-02-02


TĀLĀ – VOLTA AO MUNDO EM DOIS EP’S
 

2014-12-30


SILK RHODES - Viagem no Tempo
 

2014-12-02


ARCA – O SURREALISMO FUTURISTA
 

2014-10-30


MONEY – É TEMPO DE PARAR
 

2014-09-30


MOTHXR – O PRAZER DA SIMPLICIDADE
 

2014-08-21


CARLA BOZULICH E NÓS, SOZINHOS NUMA SALA SOTURNA
 

2014-07-14


SHAMIR: MULTI-CAMADA AOS 19
 

2014-06-18


COURTNEY BARNETT
 

2014-05-19


KENDRA MORRIS
 

2014-04-15


!VON CALHAU!
 

2014-03-18


VANCE JOY
 

2014-02-17


FKA Twigs
 

2014-01-15


SKY FERREIRA – MORE THAN MY IMAGE
 

2013-09-24


ENTRE O MAL E A INOCÊNCIA: RUTH WHITE E AS SUAS FLOWERS OF EVIL
 

2013-07-05


GENESIS P-ORRIDGE: ALMA PANDRÓGINA (PARTE 2)
 

2013-06-03


GENESIS P-ORRIDGE: ALMA PANDRÓGINA (PARTE 1)
 

2013-04-03


BERNARDO DEVLIN: SEGREDO EXÓTICO
 

2013-02-05


TOD DOCKSTADER: O HOMEM QUE VIA O SOM
 

2012-11-27


TROPA MACACA: O SOM DO MISTÉRIO
 

2012-10-19


RECOLLECTION GRM: DAS MÁQUINAS E DOS HOMENS
 

2012-09-10


BRANCHES: DOS AFECTOS E DAS MEMÓRIAS
 

2012-07-19


DEVON FOLKLORE TAPES (II): SEGUNDA PARTE DA ENTREVISTA COM DAVID CHATTON BARKER
 

2012-06-11


DEVON FOLKLORE TAPES - PESQUISAS DE CAMPO, FANTASMAS FOLCLÓRICOS E LANÇAMENTOS EM CASSETE
 

2012-04-11


FC JUDD: AMADOR DA ELETRÓNICA
 

2012-02-06


SPETTRO FAMILY: OCULTISMO PSICADÉLICO ITALIANO
 

2011-11-25


ONEOHTRIX POINT NEVER: DA IMPLOSÃO DOS FANTASMAS
 

2011-10-06


O SOM E O SENTIDO – PÁGINAS DA MEMÓRIA DO RADIOPHONIC WORKSHOP
 

2011-09-01


ZOMBY. PARA LÁ DO DUBSTEP
 

2011-07-08


ASTROBOY: SONHOS ANALÓGICOS MADE IN PORTUGAL
 

2011-06-02


DELIA DERBYSHIRE: O SOM E A MATEMÁTICA
 

2011-05-06


DAPHNE ORAM: PIONEIRA ELECTRÓNICA E INVENTORA DO FUTURO
 

2011-03-29


TERREIRO DAS BRUXAS: ELECTRÓNICA FANTASMAGÓRICA, WITCH HOUSE E MATER SUSPIRIA VISION
 

2010-09-04


ARTE E INOVAÇÃO: A ELECTRODIVA PAMELA Z
 

2010-06-28


YOKO PLASTIC ONO BAND – BETWEEN MY HEAD AND THE SKY: MÚLTIPLA FANTASIA EM MÚLTIPLOS ESTILOS