Links

PERSPETIVA ATUAL


Fig. 1 - Sophie Calle, Last Seen (Rembrandt Autoportrait), 1991


Fig. 2 – Thomas Struth, Musee du Louvre IV, Paris, 1989


Fig. 3 – “Manhattan” de Woody Allen (EUA, 1979)


Fig. 4 – “A Arca de Russa” de Alexander Sokurov (Rússia / Alemanha, 2002)


Fig, 5 – “Vertigo” de Alfred Hitchcok (EUA, 1958)


Fig. 6 – “Museum Hours” de Jem Cohen (Áustria / EUA, 2012)


Fig. 7 - “Museum Hours” de Jem Cohen (Áustria / EUA, 2012)


Fig. 8 – Pieter Bruegel, A Torre de Babel (1563)


Fig. 9 – “Das Grosse Museum” de Johannes Holzhausen (Áustria, 2014)

Outros artigos:

2017-09-05


PAULA PINTO


2017-07-26


NATÁLIA VILARINHO


2017-07-17


ANA RITO


2017-07-11


PEDRO POUSADA


2017-06-30


PEDRO POUSADA


2017-05-31


CONSTANÇA BABO


2017-04-26


MARC LENOT


2017-03-28


ALEXANDRA BALONA


2017-02-10


CONSTANÇA BABO


2017-01-06


CONSTANÇA BABO


2016-12-13


CONSTANÇA BABO


2016-11-08


ADRIANO MIXINGE


2016-10-20


ALBERTO MORENO


2016-10-07


ALBERTO MORENO


2016-08-29


NATÁLIA VILARINHO


2016-06-28


VICTOR PINTO DA FONSECA


2016-05-25


DIOGO DA CRUZ


2016-04-16


NAMALIMBA COELHO


2016-03-17


FILIPE AFONSO


2016-02-15


ANA BARROSO


2016-01-08


TAL R EM CONVERSA COM FABRICE HERGOTT


2015-11-28


MARTA RODRIGUES


2015-10-17


ANA BARROSO


2015-09-17


ALBERTO MORENO


2015-07-21


JOANA BRAGA, JOANA PESTANA E INÊS VEIGA


2015-06-20


PATRÍCIA PRIOR


2015-05-19


JOÃO CARLOS DE ALMEIDA E SILVA


2015-04-13


Natália Vilarinho


2015-03-17


Liz Vahia


2015-02-09


Lara Torres


2015-01-07


JOSÉ RAPOSO


2014-12-09


Sara Castelo Branco


2014-11-11


Natália Vilarinho


2014-10-07


Clara Gomes


2014-08-21


Paula Pinto


2014-07-15


Juliana de Moraes Monteiro


2014-06-13


Catarina Cabral


2014-05-14


Alexandra Balona


2014-04-17


Ana Barroso


2014-03-18


Filipa Coimbra


2014-01-30


JOSÉ MANUEL BÁRTOLO


2013-12-09


SOFIA NUNES


2013-10-18


ISADORA H. PITELLA


2013-09-24


SANDRA VIEIRA JÜRGENS


2013-08-12


ISADORA H. PITELLA


2013-06-27


SOFIA NUNES


2013-06-04


MARIA JOÃO GUERREIRO


2013-05-13


ROSANA SANCIN


2013-04-02


MILENA FÉRNANDEZ


2013-03-12


FERNANDO BRUNO


2013-02-09


ARTECAPITAL


2013-01-02


ZARA SOARES


2012-12-10


ISABEL NOGUEIRA


2012-11-05


ANA SENA


2012-10-08


ZARA SOARES


2012-09-21


ZARA SOARES


2012-09-10


JOÃO LAIA


2012-08-31


ARTECAPITAL


2012-08-24


ARTECAPITAL


2012-08-06


JOÃO LAIA


2012-07-16


ROSANA SANCIN


2012-06-25


VIRGINIA TORRENTE


2012-06-14


A ART BASEL


2012-06-05


dOCUMENTA (13)


2012-04-26


PATRÍCIA ROSAS


2012-03-18


SABRINA MOURA


2012-02-02


ROSANA SANCIN


2012-01-02


PATRÍCIA TRINDADE


2011-11-02


PATRÍCIA ROSAS


2011-10-18


MARIA BEATRIZ MARQUILHAS


2011-09-23


MARIA BEATRIZ MARQUILHAS


2011-07-28


PATRÍCIA ROSAS


2011-06-21


SÍLVIA GUERRA


2011-05-02


CARLOS ALCOBIA


2011-04-13


SÓNIA BORGES


2011-03-21


ARTECAPITAL


2011-03-16


ARTECAPITAL


2011-02-18


MANUEL BORJA-VILLEL


2011-02-01


ARTECAPITAL


2011-01-12


ATLAS - COMO LEVAR O MUNDO ÀS COSTAS?


2010-12-21


BRUNO LEITÃO


2010-11-29


SÍLVIA GUERRA


2010-10-26


SÍLVIA GUERRA


2010-09-30


ANDRÉ NOGUEIRA


2010-09-22


EL CULTURAL


2010-07-28


ROSANA SANCIN


2010-06-20


ART 41 BASEL


2010-05-11


ROSANA SANCIN


2010-04-15


FABIO CYPRIANO - Folha de S.Paulo


2010-03-19


ALEXANDRA BELEZA MOREIRA


2010-03-01


ANTÓNIO PINTO RIBEIRO


2010-02-17


ANTÓNIO PINTO RIBEIRO


2010-01-26


SUSANA MOUZINHO


2009-12-16


ROSANA SANCIN


2009-11-10


PEDRO NEVES MARQUES


2009-10-20


SÍLVIA GUERRA


2009-10-05


PEDRO NEVES MARQUES


2009-09-21


MARTA MESTRE


2009-09-13


LUÍSA SANTOS


2009-08-22


TERESA CASTRO


2009-07-24


PEDRO DOS REIS


2009-06-15


SÍLVIA GUERRA


2009-06-11


SANDRA LOURENÇO


2009-06-10


SÍLVIA GUERRA


2009-05-28


LUÍSA SANTOS


2009-05-04


SÍLVIA GUERRA


2009-04-13


JOSÉ MANUEL BÁRTOLO


2009-03-23


PEDRO DOS REIS


2009-03-03


EMANUEL CAMEIRA


2009-02-13


SÍLVIA GUERRA


2009-01-26


ANA CARDOSO


2009-01-13


ISABEL NOGUEIRA


2008-12-16


MARTA LANÇA


2008-11-25


SÍLVIA GUERRA


2008-11-08


PEDRO DOS REIS


2008-11-01


ANA CARDOSO


2008-10-27


SÍLVIA GUERRA


2008-10-18


SÍLVIA GUERRA


2008-09-30


ARTECAPITAL


2008-09-15


ARTECAPITAL


2008-08-31


ARTECAPITAL


2008-08-11


INÊS MOREIRA


2008-07-25


ANA CARDOSO


2008-07-07


SANDRA LOURENÇO


2008-06-25


IVO MESQUITA


2008-06-09


SÍLVIA GUERRA


2008-06-05


SÍLVIA GUERRA


2008-05-14


FILIPA RAMOS


2008-05-04


PEDRO DOS REIS


2008-04-09


ANA CARDOSO


2008-04-03


ANA CARDOSO


2008-03-12


NUNO LOURENÇO


2008-02-25


ANA CARDOSO


2008-02-12


MIGUEL CAISSOTTI


2008-02-04


DANIELA LABRA


2008-01-07


SÍLVIA GUERRA


2007-12-17


ANA CARDOSO


2007-12-02


NUNO LOURENÇO


2007-11-18


ANA CARDOSO


2007-11-17


SÍLVIA GUERRA


2007-11-14


LÍGIA AFONSO


2007-11-08


SÍLVIA GUERRA


2007-11-02


AIDA CASTRO


2007-10-25


SÍLVIA GUERRA


2007-10-20


SÍLVIA GUERRA


2007-10-01


TERESA CASTRO


2007-09-20


LÍGIA AFONSO


2007-08-30


JOANA BÉRTHOLO


2007-08-21


LÍGIA AFONSO


2007-08-06


CRISTINA CAMPOS


2007-07-15


JOANA LUCAS


2007-07-02


ANTÓNIO PRETO


2007-06-21


ANA CARDOSO


2007-06-12


TERESA CASTRO


2007-06-06


ALICE GEIRINHAS / ISABEL RIBEIRO


2007-05-22


ANA CARDOSO


2007-05-12


AIDA CASTRO


2007-04-24


SÍLVIA GUERRA


2007-04-13


ANA CARDOSO


2007-03-26


INÊS MOREIRA


2007-03-07


ANA CARDOSO


2007-03-01


FILIPA RAMOS


2007-02-21


SANDRA VIEIRA JURGENS


2007-01-28


TERESA CASTRO


2007-01-16


SÍLVIA GUERRA


2006-12-15


CRISTINA CAMPOS


2006-12-07


ANA CARDOSO


2006-12-04


SÍLVIA GUERRA


2006-11-28


SÍLVIA GUERRA


2006-11-13


ARTECAPITAL


2006-11-07


ANA CARDOSO


2006-10-30


SÍLVIA GUERRA


2006-10-29


SÍLVIA GUERRA


2006-10-27


SÍLVIA GUERRA


2006-10-11


ANA CARDOSO


2006-09-25


TERESA CASTRO


2006-09-03


ANTÓNIO PRETO


2006-08-17


JOSÉ BÁRTOLO


2006-07-24


ANTÓNIO PRETO


2006-07-06


MIGUEL CAISSOTTI


2006-06-14


ALICE GEIRINHAS


2006-06-07


JOSÉ ROSEIRA


2006-05-24


INÊS MOREIRA


2006-05-10


AIDA E. DE CASTRO


2006-04-20


JORGE DIAS


2006-04-05


SANDRA VIEIRA JURGENS


share |

OLHAR O MUSEU



CATARINA CABRAL

2014-06-13





Em 1995, a exposição “Els Límits del Museu”, comissariada por John G. Hanhardt e Thomas Keenan, na Fundació Antoni Tàpies, em Barcelona, fazia uma reflexão crítica sobre os museus, questionando os seus limites, através das obras de artistas como Christian Boltanski, Sophie Calle, Marcel Broodhaers, Joan Fontcuberta, entre outros. “Abrir” os museus, tirá-los do seu enclausuramento, desbloqueá-los, torná-los espaços de experimentação capazes de nos transmitirem sensações, pondo-nos numa relação inesgotável com as obras de arte, foram algumas das propostas destes artistas para transpôr as fronteiras do museu, para levar os seus limites mais além; a arte resistindo à santificação do museu.

A maior parte dos museus da nossa época actual soube repensar-se, para melhor responder ao fluxo global dos mercados culturais e do turismo nas grandes cidades. Muitos limites deixaram entretando de ser limites, o museu tornou-se espaço para todo o tipo de visitantes, com a arte mostrada de forma mais arriscada, mais interactiva e mais próxima das nossas vivências.
Os grandes museus continuam a ser o lugar de culto, o culto que se presta às obras de arte, a respiração que se sustém diante de uma obra, o olhar que se demora nesta. Locais de culto, locais de observação, de refúgio e de encontro connosco próprios através da arte. Podemos estar a sós com uma obra e podemos estar integrados numa multidão a observar essa mesma obra. Thomas Struth na sua magnífica série de fotografias Museum Photographs, sobre os museus, testemunha esse encontro, põe-nos a olhar para ele. É como se estivessemos a observar-nos enquanto observamos as obras de arte. Há uma relação de observação e de participação. O museu estende-se para além dos limites do seu espaço, prolonga-se nas imagens de Struth.

Também o cinema tem olhado os museus. Em “Vertigo” de Alfred Hitchcock, Madeleine Elster (Kim Novak) contempla, sentada, o retrato da sua “dupla” no Palace of the Legion of Honor, em São Francisco. Em “Manhattan”, Woody Allen e Diane Keaton detém-se diante de uma escultura no Guggenheim de Nova Iorque. A “Arca Russa” de Alexander Sokurov surpreende-nos com o plano sequência no Hermitage de S. Petersburgo. Em “Museum Hours” de Jem Cohen, exibido o ano passado no IndieLisboa, o prestigiado Museu de História de Arte de Viena (Kunsthistorisches Museum Wien) e as obras de Bruegel participam na história de amizade entre o vigilante do museu e uma visitante estrangeira. O mesmo museu volta a surgir no cinema, pelo olhar curioso de Johannes Holzhausen, no seu documentário “The Great Museum”, exibido na Berlinale deste ano. E mais recentemente, em Cannes, o grande documentarista Frederick Wiseman apresenta o seu último trabalho – o filme “National Gallery”, sobre a National Gallery, em Londres.

John “Scottie” Ferguson (James Stewart), o detective de “Vertigo”, contratado por um amigo para seguir a esposa deste e perceber o seu comportamento estranho, observa-a sentada no museu em frente à pintura de um retrato feminino – Portrait of Carlotta . Os detalhes da obra saltam para a realidade: o bouquet de flores que Madeleine (Kim Novak) pousou no banco é igual ao do quadro, o penteado de Madeleine é semelhante ao de Carlotta na tela. Detalhes reveladores de uma identificação da personagem com a obra que ela observa, e que são captados no filme pelo detective (o observador) e também por nós, enquanto espectadores no papel de observadores.
Quando Johann (Bobby Sommer), o vigilante do Museu de História de Arte de Viena (Kunsthistorisches Museum Wien), no filme “Museum Hours”, se cansa de olhar as pessoas, ele olha as obras e descobre sempre algo de novo nestas. É a observação atenta aos detalhes que prolonga o museu para a realidade exterior a este. Do detalhe dos ovos que Johann vai descobrindo nas pinturas expostas, ele passa para os objectos que encontra na cidade, depois de terminar o seu turno de trabalho: uma lata de cerveja no chão, etc. O observador não se cansa de estar atento ao que o rodeia; a observação é praticada no interior do museu e fora deste, pondo em relação duas realidades, como se não existisse nenhuma fronteira entre elas.
Nesta belíssima ficção de Jem Cohen, o Kunsthistorisches Museum Wien está no centro dos pensamentos do protagonista. Johann reflecte sobre o seu trabalho de vigilante no museu e guia-nos pelas suas salas, pelas obras expostas e pelos rostos dos visitantes. Leva-nos até à sua sala favorita - provavelmente a mais famosa do museu - onde estão os quadros de Bruegel. E é nesta sala que ele assiste – e nós, enquanto espectadores – a uma visita guiada, em que a guia se detém com o seu grupo, diante das obras célebres do pintor, como A Torre de Babel.
Johann transporta o museu para fora deste, quando sai do trabalho para os espaços da cidade. Prolonga-o nos encontros e nas conversas que tem com Anne (Mary Margaret O’Hara), a visitante estrangeira que faz do Kunsthistorisches Museum Wien o seu refúgio solitário. O museu não está fechado, continua nas obras de que falamos e discutimos, em outros contextos das nossas vidas.
No delicioso documentário de Johannes Holzhausen, “The Great Museum”, sobre o Kunsthistorisches Museum Wien, o museu estende-se aos bastidores, ao trabalho dos curadores, à investigação, ao restauro e às tarefas de manutenção. Vemos para além das obras em exposição; sorrimos quando a câmara de Johannes Holzhausen nos revela o mundo agitado e fascinante que se esconde por detrás da organização e do sossego das salas que nos recebem para contemplarmos as obras de arte.



Catarina Cabral
É programadora de cinema no IndieLisboa – Festival Internacional de Cinema Independente


:::

[a autora escreve de acordo com a antiga ortografia]