Links

PERSPETIVA ATUAL


Oliver Mosset e John Armleder


Oliver Mosset e John Armleder


Oliver Mosset e John Armleder


Oliver Mosset


Oliver Mosset


Oliver Mosset


John Armleder


John Armleder


Ei Arakawa


Ei Arakawa

Outros artigos:

2017-09-05


PAULA PINTO


2017-07-26


NATÁLIA VILARINHO


2017-07-17


ANA RITO


2017-07-11


PEDRO POUSADA


2017-06-30


PEDRO POUSADA


2017-05-31


CONSTANÇA BABO


2017-04-26


MARC LENOT


2017-03-28


ALEXANDRA BALONA


2017-02-10


CONSTANÇA BABO


2017-01-06


CONSTANÇA BABO


2016-12-13


CONSTANÇA BABO


2016-11-08


ADRIANO MIXINGE


2016-10-20


ALBERTO MORENO


2016-10-07


ALBERTO MORENO


2016-08-29


NATÁLIA VILARINHO


2016-06-28


VICTOR PINTO DA FONSECA


2016-05-25


DIOGO DA CRUZ


2016-04-16


NAMALIMBA COELHO


2016-03-17


FILIPE AFONSO


2016-02-15


ANA BARROSO


2016-01-08


TAL R EM CONVERSA COM FABRICE HERGOTT


2015-11-28


MARTA RODRIGUES


2015-10-17


ANA BARROSO


2015-09-17


ALBERTO MORENO


2015-07-21


JOANA BRAGA, JOANA PESTANA E INÊS VEIGA


2015-06-20


PATRÍCIA PRIOR


2015-05-19


JOÃO CARLOS DE ALMEIDA E SILVA


2015-04-13


Natália Vilarinho


2015-03-17


Liz Vahia


2015-02-09


Lara Torres


2015-01-07


JOSÉ RAPOSO


2014-12-09


Sara Castelo Branco


2014-11-11


Natália Vilarinho


2014-10-07


Clara Gomes


2014-08-21


Paula Pinto


2014-07-15


Juliana de Moraes Monteiro


2014-06-13


Catarina Cabral


2014-05-14


Alexandra Balona


2014-04-17


Ana Barroso


2014-03-18


Filipa Coimbra


2014-01-30


JOSÉ MANUEL BÁRTOLO


2013-12-09


SOFIA NUNES


2013-10-18


ISADORA H. PITELLA


2013-09-24


SANDRA VIEIRA JÜRGENS


2013-08-12


ISADORA H. PITELLA


2013-06-27


SOFIA NUNES


2013-06-04


MARIA JOÃO GUERREIRO


2013-05-13


ROSANA SANCIN


2013-04-02


MILENA FÉRNANDEZ


2013-03-12


FERNANDO BRUNO


2013-02-09


ARTECAPITAL


2013-01-02


ZARA SOARES


2012-12-10


ISABEL NOGUEIRA


2012-11-05


ANA SENA


2012-10-08


ZARA SOARES


2012-09-21


ZARA SOARES


2012-09-10


JOÃO LAIA


2012-08-31


ARTECAPITAL


2012-08-24


ARTECAPITAL


2012-08-06


JOÃO LAIA


2012-07-16


ROSANA SANCIN


2012-06-25


VIRGINIA TORRENTE


2012-06-14


A ART BASEL


2012-06-05


dOCUMENTA (13)


2012-04-26


PATRÍCIA ROSAS


2012-03-18


SABRINA MOURA


2012-02-02


ROSANA SANCIN


2012-01-02


PATRÍCIA TRINDADE


2011-11-02


PATRÍCIA ROSAS


2011-10-18


MARIA BEATRIZ MARQUILHAS


2011-09-23


MARIA BEATRIZ MARQUILHAS


2011-07-28


PATRÍCIA ROSAS


2011-06-21


SÍLVIA GUERRA


2011-05-02


CARLOS ALCOBIA


2011-04-13


SÓNIA BORGES


2011-03-21


ARTECAPITAL


2011-03-16


ARTECAPITAL


2011-02-18


MANUEL BORJA-VILLEL


2011-02-01


ARTECAPITAL


2011-01-12


ATLAS - COMO LEVAR O MUNDO ÀS COSTAS?


2010-12-21


BRUNO LEITÃO


2010-11-29


SÍLVIA GUERRA


2010-10-26


SÍLVIA GUERRA


2010-09-30


ANDRÉ NOGUEIRA


2010-09-22


EL CULTURAL


2010-07-28


ROSANA SANCIN


2010-06-20


ART 41 BASEL


2010-05-11


ROSANA SANCIN


2010-04-15


FABIO CYPRIANO - Folha de S.Paulo


2010-03-19


ALEXANDRA BELEZA MOREIRA


2010-03-01


ANTÓNIO PINTO RIBEIRO


2010-02-17


ANTÓNIO PINTO RIBEIRO


2010-01-26


SUSANA MOUZINHO


2009-12-16


ROSANA SANCIN


2009-11-10


PEDRO NEVES MARQUES


2009-10-20


SÍLVIA GUERRA


2009-10-05


PEDRO NEVES MARQUES


2009-09-21


MARTA MESTRE


2009-09-13


LUÍSA SANTOS


2009-08-22


TERESA CASTRO


2009-07-24


PEDRO DOS REIS


2009-06-15


SÍLVIA GUERRA


2009-06-11


SANDRA LOURENÇO


2009-06-10


SÍLVIA GUERRA


2009-05-28


LUÍSA SANTOS


2009-05-04


SÍLVIA GUERRA


2009-04-13


JOSÉ MANUEL BÁRTOLO


2009-03-23


PEDRO DOS REIS


2009-03-03


EMANUEL CAMEIRA


2009-02-13


SÍLVIA GUERRA


2009-01-26


ANA CARDOSO


2009-01-13


ISABEL NOGUEIRA


2008-12-16


MARTA LANÇA


2008-11-25


SÍLVIA GUERRA


2008-11-08


PEDRO DOS REIS


2008-11-01


ANA CARDOSO


2008-10-27


SÍLVIA GUERRA


2008-10-18


SÍLVIA GUERRA


2008-09-30


ARTECAPITAL


2008-09-15


ARTECAPITAL


2008-08-31


ARTECAPITAL


2008-08-11


INÊS MOREIRA


2008-07-25


ANA CARDOSO


2008-07-07


SANDRA LOURENÇO


2008-06-25


IVO MESQUITA


2008-06-09


SÍLVIA GUERRA


2008-06-05


SÍLVIA GUERRA


2008-05-14


FILIPA RAMOS


2008-05-04


PEDRO DOS REIS


2008-04-09


ANA CARDOSO


2008-04-03


ANA CARDOSO


2008-03-12


NUNO LOURENÇO


2008-02-25


ANA CARDOSO


2008-02-12


MIGUEL CAISSOTTI


2008-02-04


DANIELA LABRA


2008-01-07


SÍLVIA GUERRA


2007-12-17


ANA CARDOSO


2007-12-02


NUNO LOURENÇO


2007-11-18


ANA CARDOSO


2007-11-17


SÍLVIA GUERRA


2007-11-14


LÍGIA AFONSO


2007-11-08


SÍLVIA GUERRA


2007-11-02


AIDA CASTRO


2007-10-25


SÍLVIA GUERRA


2007-10-20


SÍLVIA GUERRA


2007-10-01


TERESA CASTRO


2007-09-20


LÍGIA AFONSO


2007-08-30


JOANA BÉRTHOLO


2007-08-21


LÍGIA AFONSO


2007-08-06


CRISTINA CAMPOS


2007-07-15


JOANA LUCAS


2007-07-02


ANTÓNIO PRETO


2007-06-21


ANA CARDOSO


2007-06-12


TERESA CASTRO


2007-06-06


ALICE GEIRINHAS / ISABEL RIBEIRO


2007-05-22


ANA CARDOSO


2007-05-12


AIDA CASTRO


2007-04-24


SÍLVIA GUERRA


2007-04-13


ANA CARDOSO


2007-03-26


INÊS MOREIRA


2007-03-07


ANA CARDOSO


2007-03-01


FILIPA RAMOS


2007-02-21


SANDRA VIEIRA JURGENS


2007-01-28


TERESA CASTRO


2007-01-16


SÍLVIA GUERRA


2006-12-15


CRISTINA CAMPOS


2006-12-07


ANA CARDOSO


2006-12-04


SÍLVIA GUERRA


2006-11-28


SÍLVIA GUERRA


2006-11-13


ARTECAPITAL


2006-11-07


ANA CARDOSO


2006-10-30


SÍLVIA GUERRA


2006-10-29


SÍLVIA GUERRA


2006-10-27


SÍLVIA GUERRA


2006-10-11


ANA CARDOSO


2006-09-25


TERESA CASTRO


2006-09-03


ANTÓNIO PRETO


2006-08-17


JOSÉ BÁRTOLO


2006-07-24


ANTÓNIO PRETO


2006-07-06


MIGUEL CAISSOTTI


2006-06-14


ALICE GEIRINHAS


2006-06-07


JOSÉ ROSEIRA


2006-05-24


INÊS MOREIRA


2006-05-10


AIDA E. DE CASTRO


2006-04-20


JORGE DIAS


2006-04-05


SANDRA VIEIRA JURGENS


share |

CONTEMPORARY ART MUSEUM SAINT LOUIS



ANA CARDOSO

2008-07-25




A programação de Anthony Huberman, comissário recém-chegado ao Museu de Arte Contemporânea de Saint Louis, no Missouri, começa por mostrar uma relação histórica - a de Oliver Mosset e John Armleder.

Huberman foi comissário no Palais de Tokyo em Paris e, anteriormente, no P.S.1 e no Sculpture Center em Queens. A programação inicial para St. Louis propõe a apresentação de algumas exposições a dois – relação artística assente em diferentes formas de colaboração.

Quando cheguei ao Museu de Arte Contemporânea, para a inauguração de Mosset e Armleder, tive a agradável surpresa de encontrar um espaço moderno e vibrante, contíguo ao edifício da Pulitzer Foundation for the Arts (desenhado por Tadao Ando e também surpreendente). Até 4 de Outubro, The Pulitzer Foundation for the Arts mostra “Dan Flavin: Constructed Light”, uma antologia em dois volumes do artista da iluminação fluorescente. A Fundação Pulitzer cedeu o terreno e financia o Museu de Arte Contemporânea. Uma escultura monumental de Richard Serra habita o jardim zen e modernista, entre os dois espaços. A inauguração no museu da exposição comissariada por Anthony Hubermann levou a St. Louis artistas, galeristas e comissários nova-iorquinos. Para além da exposição dos trabalhos de Mosset e Armleder, a inauguração contou com uma performance de Ei Arakawa, no Front Room – pequeno espaço à entrada do museu que, durante o tempo da exposição principal, apresentará artistas que confrontam ideias e pontos de vista. Paralelismo e sobreposição são as palavras-chave duma concepção ideal, que Huberman começa a desvendar no seu programa, inevitavelmente em torno de ideias como colaboração e participação.

Mosset e Armleder são um bom exemplo de paralelismo e divergência, colaboração e individualidade. Ambos desenvolveram carreiras e modos de produção bastante diversos, com percursos que se cruzaram em vários momentos durante mais de vinte anos. Por um lado, a amizade e admiração mútuas, por outro os anos iniciais onde colaboraram por razões iguais ou distintas.

A escolha das peças foi definida por ambos. Mosset apresenta sobretudo peças históricas, Armleder apresenta obras mais recentes. As esculturas e pinturas de Mosset têm um carácter político essencial. As pinturas e instalações de Armleder mostram um fascínio pop e estético pelo banal. A sua conceptualização da arte é objectual. Ambos usam a abstracção como um romantismo social divergente e provocador (no seu vazio omnipresente), em modos diferentes: Mosset usa-a o menos possível, Armleder o mais possível (uma das suas frases é: “demasiado não é suficiente”).

John Armleder, suíço a viver na Suíça, invade as áreas da decoração e do design. O trabalho de Oliver Mosset, suíço a viver no Arizona, é mais convencional, limitado pelos materiais característicos da pintura ou da escultura. A forma como ambos instalam os seus trabalhos é de uma leveza entre o humor e a provocação - na sala onde estão instaladas as esculturas em cartão de Mosset, repetitivas e compactas, cuja forma foi copiada dos anti-tanques de betão deixados pelo exército suíço, as pinturas na parede mal se conseguem ver. As esculturas são literalmente obstáculos. Como dizia Ad Reinhardt, “a escultura é aquilo em que tropeçamos quando nos afastamos para tentar observar uma pintura”. Assim, a série de pinturas de zeros de Mosset fica barricada. Os “zeros”, repetidos durante várias décadas e agora resgatados aos diferentes donos, todos iguais, não fossem as diferentes alterações que o passar dos anos operou na tinta branca e as ligeiríssimas diferenças de formato, fazem a passagem de uma a outra sala. Nesta, as pinturas “polka” de Mosset estão diante de um amontoado de árvores de natal artificiais, instaladas a um canto. As paredes com as pinturas foram forradas por Armleder com listas de diferentes papéis de parede, brilhantes e espelhados. Na terceira galeria, virada para o jardim, Armleder pintou a parede principal de cor-de-laranja com um padrão de círculos prateados e colocou sobre ela sete pinturas recentes, onde escorrem purpurinas – entre o mau gosto e o deslumbrante.

É interessante perceber, como disseram na conferência os dois artistas e o comissário, que Armleder e Mosset, através de um formalismo pop ou minimal, insistem em tentar subverter as velhas normas do mercado e as tendências da arte. Há uma resistência activa no trabalho constitutivo de ambos, sempre explicada historicamente. Mosset mostra de menos, Armleder mostra demais. Mosset produz actualmente obras monocromáticas e minimais, já ensaiadas nos sinais gráficos vazios e vagos e no conceito de morte da pintura, que o obriga a trabalhar fora dos campos consensuais e da busca do novo.

A primeira mostra no Front Room foi de Ei Arakawa, artista de origem japonesa que vive em Nova Iorque, e para quem a performance é o meio de eleição. Inclui dança, música, pintura e muito mais. As performances de Ei são sempre inesperadas, interpelam o público e diversos sectores culturais. Em St. Louis vimo-lo produzir e pendurar nas paredes pinturas em papel craft, enquanto conversava com os amigos e pedia opiniões sobre a disposição, através de um megafone, enquanto ia espalhando objectos de artistas nova-iorquinos pelo chão da sala. O efeito fechado das suas performances, o inesperado, calculado e blasé das acções, associam-se aos objectos inventados que, apesar de efémeros, ganham uma presença extraordinária.
O trabalho destes três artistas - o minimal, o belo e a crítica de mercado - tem perspectivas diferentes. Elas raiam a marginalidade e são mentalmente estimulantes porque não chegam a ser marginais e jogam nessa fronteira o poder da arte.


Ana Cardoso


LINKS
www.contemporarystl.org
www.pulitzerarts.org